Morre aos 73 anos Bobby Rogers, membro fundador do The Miracles

A banda, um dos pilares da gravadora Motown, entrou no Hall da Fama do Rock em 2012

MIRIAM COLEMAN Publicado em 04/03/2013, às 10h20 - Atualizado às 15h45

Bobby Rogers
AP

Bobby Rogers, fundador do grupo de soul The Miracles, morreu na manhã deste domingo, 3, aos 73 anos. De acordo com o Detroit Free Press, ele estava doente há vários anos. A causa da morte, contudo, não foi informada.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Rogers nasceu em Detroit em fevereiro de 1940, no mesmo dia e hospital que William "Smokey" Robinson. Dezesseis anos depois, ele se juntou a Robinson para formar o The Miracles com a prima, Claudette Rogers, Pete Moore e Ronnie White. Em 1957, o grupo conheceu Berry Gordy Jr. e logo tornou-se uma parte importante do império dele, erguido com a Motown.

O primeiro grande hit do Miracles, em 1960, foi "Shop Around", que chegou ao segundo lugar na lista Hot 100, e tornou-se o primeiro disco da Motown a vender um milhão de cópias. O grupo seguiu com uma série de clássicos, incluindo "You've Really Got a Hold On Me" (na qual Rogers fez a segunda voz, acompanhando Robinson), "Ooo Baby Baby", "The Tracks of My Tears" e "I Second That Emotion".

Depois que Robinson deixou o grupo, em 1972, Rogers continuou em turnê com os outros membros até os anos 90. O grupo entrou no Hall da Fama do Rock em 2012.

A voz dele também pode ser ouvida na introdução da famosa "What's Going On", de Marvin Gaye, dizendo "It's just a groovy party, man, I can dig it".

"Se as pessoas querem se lembrar dele, elas devem colocar o disco para tocar e ouvir Bobby", disse Mary Wilson à Free Pass. "Ele era isso."