Morre John Bradbury, baterista do Specials, aos 62 anos de idade

Banda ingelsa misturou reggae, ska e punk, emplacando sete hits consecutivos no top 10 das paradas britânicas

Rolling Stone EUA Publicado em 30/12/2015, às 13h05 - Atualizado às 13h19

John Bradbury, baterista do The Specials
Reprodução/Facebook

John "Brad" Bradbury, o baterista do The Specials e influente força por trás da onda ska 2 tone que tomou o Reino Unido no fim dos anos 1970, teve a morte anunciada na última terça, 29. Segundo o site do jornal britânico The Guardian, ele tinha 62 anos de idade.

Veja as capas das 100 primeiras edições publicadas pela Rolling Stone Brasil.

The Specials anunciou a morte no Twitter, chamando Bradbury de “o maior baterista do mundo”. Em comunicado, a banda ainda acrescentou que “o jeito de tocar de Brad era o centro de poder por trás do Specials, e isso foi visto como parte fundamental da sonoridade 2 tone.”

Formado em Coventry, na Inglaterra, em 1977, o Specials – junto a grupos como Madness e English Beat – foram pioneiros na terceira onda de reggae, que combinou elementos do ska clássico jamaicano com os contemporâneos punk e new wave. O tecladista do Specials, Jerry Dammers, cunhou o termo “2 tone” e, em 1979, fundou a gravadora 2 Tone Records.

Naquele mesmo ano, o Specials lançou o seminal disco autointitulado. Elvis Costello coproduziu o álbum, que rendeu dois hits nas mais tocadas do Reino Unido. Os cinco singles do Specials que deram sequência também figuraram no top 10, incluindo dois deles no topo das paradas: a controversa “Too Much Too Young”, de 1980, e “Ghost Town”, do ano seguinte.

Retrospectiva 2015: artistas e personalidades que perdemos ao longo do ano.

“Ghost Town” também ficou marcado como o último single gravado pelos sete integrantes originais do Specials. Apesar de perder três membros, a banda se reuniu e saiu em turnê como The Specials AKA. Bradbury ficou envolvido com o grupo, mas também formou a própria banda, J.B.'s Allstars, em 1984.

Ao longo das décadas seguintes, Bradbury continuou a tocar bateria, tocando no Special Beat – que reuniu integrantes do Specials e do English Beat – e se apresentando por alguns anos com o Selecter. Em 2008, Bradbury teve um papel crucial na reunião do Specials, saindo em turnê com a banda extensivamente até o último mês de novembro.