No Doubt vai processar a Activision

Banda de Gwen Stefani afirma que não sabia que seus avatares seriam usados em músicas de outras bandas em Band Hero

Da redação Publicado em 05/11/2009, às 18h58

O No Doubt vai processar a Activision, produtora responsável pelo game Band Hero. A banda diz que não sabia que seus avatares poderiam ser usados em músicas de outros artistas do jogo.

Jim Guerinot, empresário do grupo disse que, ao receberem as reclamações de Gwen Stefani e Cia, os representantes da Activision afirmaram que modificar o jogo "seria 'muito caro' e colocaria em perigo os rendimentos". Além de aparecerem tocando e cantando faixas de outros artistas, os "integrantes virtuais" do No Doubt podem ser usados separados um do outro.

Os norte-americanos divulgaram um comunicado informando que sim, havia concordado com os avatares no jogo - mas para utilização apenas nas três músicas da banda que fazem parte do lançamento. "Isso foi feito sem o conhecimento ou a aprovação do grupo." Em contrapartida, os representantes da produtora afirmam que foi a "Activision escreveu um acordo para usar o No Doubt no Band Hero - um acordo assinado pelo No Doubt depois de longas negociações".

Band Hero chegou às lojas na última semana e também conta com avatares de Taylor Swift e Adam Levine, do Maroon 5.

Cobain X Guitar Hero

O anúncio do processo por parte do Do Doubt vem cerca de dois meses depois da primeira grande polêmica envolvendo avatares em games musicais. Em setembro, os fãs do Nirvana tiveram a "surpresa" de ver Kurt Cobain cantando músicas de artistas como Bon Jovi, Megadeth e Blink-182. Courtney Love, viúva e detentora dos direitos sobre a imagem do músico, afirmou que também ia processar a Activision. Dave Grohl e Krist Novoselic, ex-companheiros de Cobain no Nirvana, também não concordaram com o avatar, e até Jon Bon Jovi se manifestou contra o game.