No DVD Rainha dos Raios ao Vivo, Alice Caymmi flerta com Lady Gaga, Tarantino e futurismo alemão

“Sempre observei muito os artistas das gerações anteriores, e da minha geração também. Fico vendo como eles fazem. Tenho uma relação com o cinema, também, e gosto muito da concepção pop das trilhas do Tarantino”, diz a cantora

Carlos Sartori Publicado em 13/04/2016, às 16h18 - Atualizado às 16h28

Alice Caymmi
Murillo Meirelles

A voz poderosa da neta de Dorival Caymmi, filha de Danilo Caymmi, chama atenção quando se dá o play para assistir ao primeiro DVD da carreira dela, lançado em março e gravado em dezembro de 2014, no Teatro Itália, em São Paulo. Em quase uma hora de espetáculo, a cantora Alice Caymmi mergulha em vários climas, cenários muito bem elaborados com jogos de luzes e colagens de imagens. Referências pop estão presentes o tempo todo na tela: David Bowie, Rolling Stones, Kraftwerk, Quentin Tarantino e Lady Gaga são algumas das mais óbvias. “Sempre observei muito os artistas das gerações anteriores, e da minha geração também. Fico vendo como eles fazem. Tenho uma relação com o cinema, também, e gosto muito da concepção pop das trilhas do Tarantino”, diz a cantora. “Para a estética do DVD, uma estética mais dark, me inspiro muito no futurismo alemão”, ela acrescenta.

Figurinos, luzes, cenário e edição foram discutidos por todos que participaram do projeto – e Alice acompanhou cada passo de perto, tendo se cercado de gente renomada de cada área. Paulo Borges assina a direção artística e o conceito e trouxe para o palco a experiência adquirida ao longo de anos comandando desfiles da São Paulo Fashion Week. Já o figurino, exclusivo para o espetáculo, foi desenhado por Walério Araujo e João Pimenta. “É um trabalho muito importante pra mim, porque é a expressão audiovisual de um disco que me é muito precioso”, comenta.

O ponto alto do DVD, que traz versões para as canções de Caetano Veloso (“Iansã”, “Jasper” e “Homem”) e Rolling Stones (“Paint It Black”), está em uma sequência eletrônica elaborada com maestria por Alice. São três músicas bem diferentes do restante da obra, mas que encaixaram bem para quem gosta de dançar freneticamente: “Joga Fora”, de Sandra de Sá, “I Feel Love”, de Donna Summer, e “Lay All Your Love”, do Abba.