Noel Gallagher compara Apple Music a Grande Irmão de George Orwell

Ex-Oasis se diz triste pela mudança no consumo de música, com o crescimento dos serviços de streaming

Rolling Stone EUA Publicado em 05/08/2015, às 15h50 - Atualizado às 19h19

Noel Gallagher se apresenta com a High Flying Birds em um festival natalino criado pela rádio KROQ, em Los Angeles, em 2011.

Ver Galeria
(5 imagens)

Noel Gallagher lamentou o estado do conceito de álbum na era dos serviços de streaming e criticou a rádio da Apple Music, a Beats 1, durante uma entrevista ao podcast Varvet International. Ele disse: “Apple Music, rádio mundial, não é algo meio George Orwell isso que está acontecendo?”

As melhores canções de britpop segundo os leitores da Rolling Stone EUA.

“Como você pode ser tão arrogante a ponto de dizer: ‘Agora nós possuímos a rádio mundial’”, acrescentou Gallagher. “Isso apareceu no meu celular, está lá. O que eu ouviria? Não está tocando The Kinks. A menos que haja a porra de uma seção que diga ‘coleção de músicas de Noel Gallagher’, eu não ouvirei.”

Gallagher também mostrou ressentimento com outra frente do serviço, o “Connect”, que permite a fãs seguirem determinados artistas. Argumentando que "não saber todos os detalhes sobre o Smiths" nunca afetou a expectativa dele por um novo álbum da banda, o ex-Oasis disse: “Quem se importa com o que Thom Yorke está fazendo? Acharia estranho que todo mundo quisesse saber o que estou fazendo.”

Reuniões: 20 bandas que gostaríamos que voltassem.

Por trás do aspecto de Grande Irmão, Gallagher sugeriu que as playlists altamente preparadas da Apple Music têm tido um efeito nocivo na maneira como os fãs se relacionam com a música e álbuns em particular.

“Se você me disser agora que a era de comprar discos acabou, isso me deixaria triste”, disse Gallagher. “Aqueles tempos se foram e a crença agora é de que a música é para se contratar ou alugar; o dinheiro que você paga lhe permite acessar a música de todo mundo, mas sem possuir nada daquilo. Entendo que seja o futuro, mas é um dia triste.”