Comandado por Jared Leto, 30 Seconds to Mars empolga fãs em São Paulo

Banda norte-americana se apresentou para público adolescente na capital paulista neste domingo, 27, trazendo faixas do mais recente álbum, This Is War

Por Patrícia Colombo Publicado em 28/03/2011, às 12h30

Jared Leto convoca público adolescente para cantar junto ao 30 Seconds to Mars

Ver Galeria
(3 imagens)

A reflexão da noite deste domingo, 27, é a de que adolescente quando é fã, é devoto - e isso envolve desde comprar o CD (ou baixar o arquivo na internet) e ouvi-lo até não aguentar mais a ir ao show do tal grupo favorito e se esgoelar chegando a perder a voz. E quando estes se juntam em bando, prepare seus ouvidos. No HSBC Brasil, em São Paulo, se apresentou o 30 Seconds to Mars, banda capitaneada pelo também ator Jared Leto, um meninão que beira os 40 anos com corpinho de 25. Com casa lotada, a banda norte-americana apresentou, na maior porção do repertório, faixas de seu mais recente disco, This Is War (2009), além de sucessos da carreira iniciada oficialmente lá em 2002, com o lançamento do álbum homônimo.

A apresentação estava marcada para as 20h, porém o grupo (que esteve no país em 2007) só foi dar as caras 35 minutos mais tarde. Cansaço na molecada? Nem perto disso acontecer: o atraso só aumentou a ansiedade dos presentes (alguns até acompanhados dos pais). Introdução de Shannon Leto na bateria, jogos de luzes intensos e a festa começa, com o vocalista entrando no palco trajando uma jaqueta azul (esta com um quê de "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band"). A vestimenta, aliás, não demorou a ser retirada considerando que o ambiente mais lembrava uma sauna do que uma casa de shows. Para a abertura, foi escolhida a faixa "Escape", sendo seguida por "Night of the Hunter", depois "A Beautiful Lie", com Jared assumindo a guitarra, e "Attack" (estas duas últimas pertencentes ao disco A Beatiful Lie, de 2005).

O frontman da banda tem consciência com relação a quem ele e seus companheiros de banda se apresentam. Conhecem seu público e aparentam saber entretê-lo, fazendo o gosto dos adolescentes ao cobrar pulos, batidas de palma e coro. Tudo lindo para os fãs que estiveram lá, já que além de ouvir as faixas que queriam, presenciaram apresentação vigorosa e divertida (por mais sombria que a maioria das faixas do 30 Seconds to Mars possa ser), que passou longe do blasé. Carismático, mesmo quando não falava, Jared Leto interagia com a plateia de alguma forma durante as canções. Nos intervalos, frases carinhosas ao público brasileiro eram proferidas pelo vocalista: "Meu Deus, eu amo o Brasil", "Vocês são incríveis", "Você têm tanta energia e paixão... e têm também açaí!", e por aí vai.

Vale citar que nos momentos em que ele falava o nome do país, mandava não um "Brasil", mas um "Brasília". Na verdade, não dá para saber se ele de fato estava confundindo São Paulo com a capital federal ou se, na tentativa de pronunciar o nome do país sem o sotaque norte-americano, acabou caindo na infelicidade de emendar um "ia" (torçamos pela segunda hipótese). A questão é que pouco importou, já que cada palavra dita pelo frontman era acompanhada por gritos empolgados do público. "Quantos aqui falam inglês?", perguntou em determinado momento da noite. "Quantos aqui pensam que falam inglês?" A brincadeira, claro, arrancou risadas. Jared pode já estar com um pé na casa dos 40 anos (ele tem 39), mas chega a ser chocante a impressão de que ele tem uns 15 a menos. E talvez este seja um dos motivos que colaboram para a proximidade com fãs tão jovens.

A noite deste domingo, 27, não teve pontos altos, não houve uma canção que agitou mais a plateia - todas foram cantadas em coro do início ao fim. Coisa de fã que muito provavelmente cansa a família ao colocar as músicas em alto volume no carro ou em casa, e que, no MP3 disfarçado com o casaco de moletom na escola, ouve faixa a faixa dos discos durante aquela aula mais monótona de física ou química. Grandes balões vermelhos foram lançados do palco aos fãs, Leto encostou-se à grade e teve sua camiseta rasgada, cobriu-se com a bandeira brasileira, falou mais outras vezes sobre a delícia que é o açaí... Tudo com trilha sonora sustentada por faixas como "Search and Destroy", "This Is War", "100 Suns", "Vox Populi", "Alibi", "Hurricane" e "The Kill". Se o momento do show não contava com a forte sonoridade produzida ao vivo pela banda, aparecia de forma suave com apenas o frontman no palco acompanhado de seu violão.

Para encerrar, foi escolhido o hit "Closer to the Edge". Na hora do bis, fãs (mais de 30) foram "pescados" por Jared para subir ao palco visando o grand finale com "Kings and Queens". Todo mundo pulando e, depois, todo mundo indo embora com cara suada e sorriso no rosto.

O 30 Seconds to Mars toca ainda no Brasil no próximo dia 29, no Vivo Rio, situado na capital fluminense (leia aqui).