95% dos downloads de música são ilegais

Relatório informa que 40 bilhões de arquivos não renderam pagamentos de direitos autorais em 2008

Da redação Publicado em 16/01/2009, às 12h07

A Federação Internacional da Indústria Fonográfica (em inglês, International Federation of the Phonographic Industry) informa que 95% das músicas baixadas pela internet são de origem ilegal. O relatório aponta que cerca de 40 bilhões de downloads não originaram pagamentos de direitos a bandas ou gravadoras.

Em reportagem divulgada pela BBC, Matt Phillips, representante da indústria musical britânica, afirmou que as gravadoras têm de continuar tomando medidas contra a pirataria. Grã-Bretanha, Nova Zelândia e França já usam programas em que o internauta que baixa arquivos ilegais é identificado pelo provedor de internet. E-mails são enviados ao infrator, que pode ser punido com o corte da conexão.

Apesar do número esmagador de downloads ilegais, o investimento das gravadoras no mercado da música digital tem dado retorno. A Federação relata que houve um aumento de 25% na venda de downloads musicais dentro da lei, o que se reflete em 1,4 bilhões de singles baixados em sites oficiais.

À medida que os negócios com música digital crescem, as vendas físicas diminuem. A renda do mercado fonográfico no mundo caiu 7%, por conta da baixa nas vendas de CDs.

A IFPI tem 1400 gravadoras afiliadas em 72 países.