Novo disco do MGMT não chocará tanto os fãs quanto o anterior, garante vocalista

Contratulations, lançado em 2010, distanciou a banda da sonoridade psicodélica e pop do álbum de estreia, Oracular Spectacular

Redação Publicado em 07/07/2013, às 12h08

Outras que integraram o show neste retorno do MGMT ao Brasil foram "Siberian Breaks" e "Congratulations", que encerrou a apresentação.
Thais Azevedo

A dupla MGMT sabe que o disco Contratulations, lançado em 2010, foi um pouco chocante para os fãs que estavam acostumados com uma sonoridade mais pop, ainda que experimental. O terceiro álbum do duo, de mesmo nome do grupo, não será assim tão surpreendente neste sentido. Quem garante é o vocalista Andrew VanWyngarden.

MGMT revela primeiro single de novo disco, “Alien Days”; ouça aqui.

“Eu não acho que será um choque e, de certa forma, este disco é um pouco mais fácil de compreender do que o anterior”, disse ele ao site britânico Gigwise. “Eu acho que o último disco era um pouco retraído e fechado. Este não me parece assim. Ele me dá uma sensação de ser mais espaçoso e acolhedor – mas de uma forma assustadora.”

O choque dos fãs se deu justamente pela diferença sonora entre o debute de VanWyngarden e Ben Goldwasser, Oracular Spectacular (2007), que tinha canções mais pop como “Kids” e “Time to Pretend”, e o sucessor, o denso Congratulations.

“Nós percorremos um longo caminho para nos estabelecermos como uma banda que as pessoas não podem apontar o dedo e dizer que tem um estilo e gênero, ou prever exatamente o que vai acontecer a seguir”, disse ele. “Esse era um dos nossos maiores objetivos como artistas: chegar ao ponto em que somos conhecidos por ser uma banda capaz de fazer algo novo, testar coisas diferentes.”

MGMT, o disco, será lançado em 17 de setembro.