“O amor é o maior dos defeitos”, diz Emma Stone, estrela do novo Homem-Aranha

A atriz, que não é leitora assídua de HQs, diz ter usado o sentimento para se relacionar com a personagem Gwen Stacy

Paulo Terron Publicado em 13/06/2012, às 18h53 - Atualizado às 19h12

Emma Stone
AP

“O amor é o maior dos defeitos”, diz Emma Stone, ao analisar a relação da personagem dela, Gwen Stacy, com o Peter Parker/Homem-Aranha de Andrew Garfield em O Espetacular Homem-Aranha. “E também é o maior fator de libertação em todos nós. Todos ficam estúpidos com o amor, perdemos o senso de lógica – e se você usar lógica demais no amor é ruim, porque não está vivendo-o”, acredita a atriz.

Emma – que namora Garfield na vida real – diz que foi devido a esse sentimento que aceitou o papel no filme, que estreia em 6 de julho. “Esse é o meu único ponto de relação com a personagem, essa postura dela em relação ao amor”, complementa a atriz. “Não passo muito tempo lendo quadrinhos. Sou mais de ver filmes e ler essas coisas que estão sendo adaptadas [para o cinema], tipo Jogos Vorazes.”

Claro que no caso de um herói tão icônico, esse amor também se apresenta na relação dos fãs com o personagem, algo com o que ela convive desde quando estrelou o filme de mortos-vivos Zumbilândia (2009). “É a mesma coisa que aconteceu com os zumbis: me perguntavam se eu achava que eles deveria ser lentos ou rápidos, vivos ou mortos”, conta, rindo. “Entendo completamente e respeito, só não é a minha praia. Mas entendo porque é assim que me relaciono com o gênero comédia.”

Leia mais da entrevista com Emma Stone na edição de junho da Rolling Stone Brasil, nas bancas a partir de 14/6.