O sucesso dos Beach Boys se deve a Dick Dale, diz Bruce Johnston

Banda se inspirou na surf music eternizada pelo guitarrista falecido neste sábado, 16

Redação Publicado em 19/03/2019, às 14h46

None
Em foto de 1964, Brian Wilson (ao piano) mostra uma nova composição para a banda. Junto a ele estão (da esq. para a dir.) Al Jardine, Mike Love, Dennis Wilson e Carl Wilson (Foto: Divulgação)

Em 1959, Bruce Johnston conheceu o rei da guitarra e da surf music, Dick Dale. Na época, nenhum dos dois imaginava os caminhos que seguiriam no futuro. Johnston tocava como apoio na Kip Tyler and the Flips, e Dale chegou para também ajudar a banda.

Nada do glamour dos anos seguintes estava presente. Aos 22 anos, Dale ainda estava se encontrando no mundo da música e levava seu pai para assistir suas apresentações. “Ele ainda era um greaser, um cara total Elvis”, relembrou o ex-Beach Boy para a Billboard USA.

Nos anos seguintes, Dick aprimorou sua habilidade com a guitarra e se aprofundou na sua música de assinatura, a surf music. E começou a influenciar outras bandas.

Em 1961, 2 anos após o início tímido de Dale em shows, surgiram os Beach Boys. Ainda engatinhando, se apoiavam nas músicas do guitarrista nos shows.

Al Jardine, um dos fundadores, relembrou a inspiração gerada pelo guitarrista. “Eu e o Carl [Wilson] gostávamos de tocar “Misirlou” e “Let’s Go Trippin” quando ainda não tínhamos músicas suficientes para completar um show. Dick criou o som icônico que ajudou a gente a dar o primeiro passo na carreira”, revelou o baixista em uma postagem no Facebook.

“O Dick Dale foi uma grande inspiração para nós”, acrescentou Brian Wilson em sua homenagem ao músico. E, para Johnston, foi quem lançou a banda direto para o estrelato. 

Billy Hinsche, músico de suporte dos Beach Boys, concorda que o guitarrista ajudou a banda a brilhar. “As duas influências óbvias nas guitarras eram Dick Dale e Chuck Taylor. Mas Dale fazia parte de uma categoria à parte.”

Mike Love se sente grato pela influência de Dick. “Nós fomos bem sortudos em dividir o palco com o Dick . E vários anos depois [da apresentação no Rendezvous Ballroom] tivemos o prazer de nos reencontrar. Ele era um artista arrasador, e sempre muito gentil e generoso conosco”, relembrou.

A admiração era mútua. “Ele tinha muito amor e muita admiração por todos os meninos. E ele ainda os chamava de ‘meninos’, como quando os conheceu”, comentou Hinsche.

Dick Dale morreu neste sábado, 16, aos 81 anos.

 

Algoritmo da Vida: novo projeto da Rolling Stone Brasil busca sintomas de depressão mas redes sociais para prevenção do suicídio: