Oscar 2017: após confusão, La La Land perde Melhor Filme para Moonlight

Cerimônia de premiação aconteceu no último domingo, 26, e contou com um dos erros mais bizarros e inusitados da história do evento

Redação Publicado em 27/02/2017, às 02h36 - Atualizado às 03h21

Barry Jenkins (no centro), cercado pelo elenco e equipe de Moonlight: Sob a Luz do Luar, aceitando o Oscar de Melhor Filme

Ver Galeria
(7 imagens)

Aconteceu no último domingo, 26, a cerimônia do Oscar 2017, no Dolby Theatre, em Los Angeles, nos Estados Unidos. Se La La Land: Cantando Estações chegou despontando com um recorde de indicações (14, no total), ele foi também o filme que mais faturou na noite. O musical não bateu recorde em vitórias, mas levou seis e alguns dos principais do evento. Após uma confusão na entrega, contudo, Moonlight: Sob a Luz do Luar saiu como Melhor Filme.

A entrega da estatueta principal, aliás, foi o momento mais inusitado da premiação este ano – e em muitos anos de Oscar. O casal de atores de Bonnie e Clyde - Uma Rajada de Balas (1967), Warren Beatty e Faye Dunaway, subiu ao palco para apresentar Melhor Filme e anunciou La La Land. Não foi antes do meio do discurso que o erro foi revelado: foi Moonlight, e não La La Land, o vencedor.

Beatty depois voltou ao microfone e disse: “Me deram um papel escrito Emma Stone. Eu não tentei ser engraçado”. Daí então o time de Moonlight assumiu o palco para receber a honraria. Uma das falhas épicas, históricas e mais bizarras do Oscar, enganando a todos por alguns momentos e justamente na entrega do prêmio principal da noite.

“Eu espero que esse filme inspire as pessoas, os meninos e meninas negros que se sentem marginalizados”, disse Adele Romanski, uma das produtoras executivas do longa, na recepção tumultuada da estatueta. “Que esse filme seja inspirador. Um filme feito por esse talento, [o diretor] Barry Jenkins.”

Moonlight, aliás, já havia faturado dois prêmios anteriormente. Foram eles Melhor Roteiro Adaptado (Tarell Alvin McCraney) e Melhor Ator Coadjuvante, no qual Mahershala Ali bateu Jeff Bridges, Lucas Hedges, Dev Patel e Michael Shannon. “Quero agradecer aos tantos professores maravilhosos que tive”, disse Ali, agradecendo também à esposa grávida. “Eles me disseram: ‘Nós não somos o centro da coisa, o centro é o personagem, estamos servindo o personagem, temos a benção de trabalhar com esse personagem.”

O desempenho de La La Land ficou certamente marcado depois da reviravolta final, mas ainda assim o musical faturou alto: seis estatuetas. Damien Chazelle se tornou o mais jovem da história a ganhar como Melhor Diretor, aos 32 anos. “Este é um filme sobre amor e eu me apaixonei o fazendo”, disse, ao receber. “Muito obrigado por compartilharem esse amor comigo.”

Emma Stone, ao levar como Melhor Atriz, reconheceu o trabalho das concorrentes na categoria: Isabelle Huppert, Ruth Negga, Natalie Portman e Meryl Streep. “Vocês foram tão extraordinárias e eu me inspirei em vocês, é uma honra estar tão bem acompanhada nesta categoria”, agradeceu. “A todos que trabalharam nesse filme, eu vou encontrar vocês pessoalmente e agradecê-los.”

A lista de prêmios de La La Land também inclui Melhor Fotografia, Design de Produção, Trilha Sonora Original e Canção Original (“City of Stars”, apresentada por John Legend no evento). Ryan Gosling, outro protagonista do filme, contudo, foi preterido por Casey Affleck, de Manchester À Beira-Mar, em Melhor Ator. O filme produzido por Matt Damon também venceu La La Land em Melhor Roteiro Original.

“Isto significa muito para mim”, desabafou Affleck com a estatueta em mãos. “Uma das primeiras pessoas que me ensinou a atuar foi o Denzel Washington, estou aqui por sua causa. Eu estou estupefato. Este prêmio é muito importante para mim. Muito obrigado pela oportunidade. Agradeço também a minha mãe e meu pai. Ben, eu te amo. Muito obrigado a todos.”

O Oscar 2017 também marcou a primeira vitória da consagrada atriz Viola Davis, em Melhor Atriz Coadjuvante, por Um Limite Entre Nós. “Há um lugar em que todos que têm muito potencial se reúnem e é o túmulo. As pessoas me perguntam o tempo todo: ‘Que tipo de histórias você quer contar?’ E eu digo: ‘Vocês têm que exumar esses corpos, as histórias das pessoas que sonharam sonhos grandes e nunca conseguiram concretizar esses sonhos; sonharam e se perderam.”

“Tenho sorte de ser artista, porque é a única profissão que celebra o que significa viver uma vida”, continuou ela. “Isto é para o August Wilson, que exumou e exaltou as pessoas comuns”. Visivelmente emocionada e depois de ter sido ovacionada no teatro, Viola ainda agradeceu ao “velho capitão” Denzel Washington: “Obrigada por colocar duas entidades no banco da frente: August e Deus.”

Até o Último Homem, longa dirigido por Mel Gibson e estrelado por Andrew Garfield, foi bastante citado e até levou duas estatuetas na noite. Os prêmios, contudo, foram periféricos e técnicos: Melhor Mixagem de Som e Melhor Edição.

OJ: Made in America, mais uma produção recente – além da série muti-premiada no Emmy, People v. O.J. Simpson – sobre o famoso caso de O. J. Simpson, que foi acusado em 1995 do assassinato da ex-esposa Nicole Brown e do amigo dela, Ronald Goldman, ganhou em Melhor Documentário. “Não sabia que em 2017 nós ainda estaríamos falando disso”, brincou o apresentador depois da entrega do prêmio.

Kimmel vs. Trump

A cerimônia este ano começou de um jeito diferente: em vez do monólogo tradicional, o cantor Justin Timberlake tomou o palco para apresentar seu recente single, “Can't Stop the Feeling!”, presente na animação Trolls. Só depois, o apresentador, Jimmy Kimmel, tomou o microfone para uma série de piadas e ataques ao presidente norte-americano, Donald Trump.

“É a minha primeira vez – e provavelmente a última –, então vou me divertir aqui”, disse Kimmel, depois de sugerir que Timberlake poderia voltar ao antigo grupo dele, a boy band ‘N Sync. “Eu não vou ser a pessoa que vai unir esse país, mas se cada um que estiver assistindo, quando fizer contato com alguém de quem discorda, conseguir ter um diálogo, vamos fazer uma América melhor.”

Depois de brincar com a eterna “briga” com Matt Damon, Kimmel continuou mirando Trump no monólogo. “Quero agradecer ao Trump porque ano passado o Oscar era racista e agora a história é outra”, disse, com ironia. “Foi um ano ótimo: os negros salvaram a NASA e os brancos salvaram o jazz”. Ele ainda tirou sarro da desavença recente do presidente e Meryl Streep, dizendo que a atriz era “superestimada”, mesmo tendo sido indicada ao 20º Oscar na carreira.

Trump também foi timidamente criticado na fala de Cheryl Boone Isaacs, presidente da Academia. “O poder da arte transcende tudo e, como resultado, todos os artistas criativos do mundo estão ligados por um elo poderoso e permanente”, disse. “Os filmes que amamos, independentemente de seu país de origem, falam sobre a condição humana, a tristeza e paixão que todos compartilhamos”.

Kimmel, constantemente duro com o presidente, emendou, logo depois: “Sabemos do que ela está falando”. Os comentários foram uma resposta ao recente decreto de Trump que proíbe a entrada de imigrantes de origem muçulmana de seis países e refugiados nos Estados Unidos. Ao receber o prêmio de Melhor Maquiagem e Cabelo – único de Esquadrão Suicida na noite –, o italiano Alessandro Bertolazzi disse: “Sou imigrante e quero oferecer esse prêmio a todos os imigrantes.”

O diretor iraniano Asghar Farhadi, cujo longa O Apartamento venceu Melhor Filme Estrangeiro, não foi à cerimônia como já havia anunciado. Ele, contudo, escreveu um discurso: “Minha ausência é pelo respeito que tenho às pessoas do meu país e de todas as outras nações que foram bloqueadas pela lei que proíbe a entrada nos Estados Unidos. Dividir o mundo entre nós e os inimigos gera medo e justifica agressão e guerra.”

Em certa altura, Kimmel espelhou a tela do próprio celular no telão do teatro. O apresentador abriu sua conta no Twitter e tirou sarro: “Trump não tuitou até agora”. Ele, então, enviou alguns tuítes ao presidente: “Hey, Donald Trump, você está acordado? Meryl [Streep] está mandando um ‘oi’.”

Além dos momentos mais ácidos, Kimmel também levou às risadas os presentes na cerimônia em diversas ocasiões. A mais destacada delas foi quando ele promoveu a entrada no teatro de um grupo de pessoas que passeavam em ônibus de turismo por Los Angeles. A cena gerou encontros com atores e alguns momentos inusitados, como Mahershala Ali posando para uma selfie. Jennifer Aniston dando os seus óculos e Denzel Washington celebrando um casamento.

A duradoura “rixa” entre Kimmel e Damon também rendeu alguns momentos curiosos. Damon colocou o pé na tentativa de “derrubar” Kimmel enquanto ele passeava pelo teatro; Kimmel estrelou um segmento no qual zombou a atuação de Damon no filme Compramos Um Zoológico (2011). Ainda, quando Damon foi apresentar o prêmio de Melhor Roteiro Original, a música começou a tocar em alto volume – como quando um discurso está demorando demais e deve ser encerrado.

Melhor Filme

A Chegada

Um Limite Entre Nós

Até o Último Homem

A Qualquer Custo

Estrelas Além do Tempo

La La Land: Cantando Estações

Manchester À Beira-Mar

Lion: Uma Jornada Para Casa

Moonlight: Sob a Luz do Luar

Melhor Ator

Casey Affleck, Manchester À Beira-Mar

Andrew Garfield, Até o Último Homem

Ryan Gosling, La La Land: Cantando Estações

Viggo Mortensen, Capitão Fantástico

Denzel Washington, Um Limite Entre Nós

Melhor Atriz

Isabelle Huppert, Elle

Ruth Negga, Loving

Natalie Portman, Jackie

Emma Stone, La La Land: Cantando Estações

Meryl Streep, Florence: Quem é Essa Mulher?

Melhor Ator Coadjuvante

Mahershala Ali, Moonlight: Sob a Luz do Luar

Jeff Bridges, A Qualquer Custo

Lucas Hedges, Manchester À Beira-Mar

Dev Patel, Lion: Uma Jornada Para Casa

Michael Shannon, Animais Noturnos

Melhor Atriz Coadjuvante

Viola Davis, Um Limite Entre Nós

Naomie Harris, Moonlight: Sob a Luz do Luar

Nicole Kidman, Lion: Uma Jornada Para Casa

Octavia Spencer, Estrelas Além do Tempo

Michelle Williams, Manchester À Beira-Mar

Melhor Diretor

Denis Villeneuve, A Chegada

Mel Gibson, Até o Último Homem

Damien Chazelle, La La Land: Cantando Estações

Kenneth Lonergan, Manchester À Beira-Mar

Barry Jenkins, Moonlight: Sob a Luz do Luar

Melhor Animação

Kubo e as Cordas Mágicas

Moana: Um Mar de Aventuras

Minha Vida de Abobrinha

A Tartaruga Vermelha

Zootopia

Melhor Curta-Metragem de Animação

Blind Vaysha

Borrowed Time

Pear Cider and Cigarettes

Pearl

Piper

Melhor Roteiro Adaptado

A Chegada

Um Limite Entre Nós

Estrelas Além do Tempo

Lion: Uma Jornada Para Casa

Moonlight: Sob a Luz do Luar

Melhor Roteiro Original

A Qualquer Custo

La La Land: Cantando Estações

O Lagosta

Manchester À Beira-Mar

20th Century Women

Melhor Fotografia

A Chegada

La La Land: Cantando Estações

Lion: Uma Jornada Para Casa

Moonlight: Sob a Luz do Luar

Silêncio

Melhor Documentário

Fogo no Mar

I Am Not Your Negro

Life, Animated

OJ: Made in America

A 13ª Emenda

Melhor Documentário (Curta-Metragem)

Extremist

4.1 Miles

Joe’s Violin

Watani: My Homeland

The White Helmets

Melhor Curta-Metragem

Enemies Within

The Railroad Lady

Silent Nights

Sing

Timecode

Melhor Filme Estrangeiro

Um Homem Chamado Ove

Terra de Minas

Tanna

O Apartamento

Toni Erdmann

Melhor Edição

A Chegada

Até o Último Homem

A Qualquer Custo

La La Land: Cantando Estações

Moonlight: Sob a Luz do Luar

Melhor Edição de Som

A Chegada

Horizonte Profundo: Desastre no Golfo

Até o Último Homem

La La Land: Cantando Estações

Sully: O Herói do Rio Hudson

Melhor Mixagem de Som

A Chegada

Até o Último Homem

La La Land: Cantando Estações

Rogue One: Uma História Star Wars

13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi

Melhor Design de Produção

A Chegada

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Ave, César!

La La Land: Cantando Estações

Passageiros

Melhor Trilha Sonora Original

Jackie

La La Land: Cantando Estações

Lion: Uma Jornada Para Casa

Moonlight: Sob a Luz do Luar

Passageiros

Melhor Canção Original

"Audition (The Fools Who Dream)", La La Land: Cantando Estações

"Can’t Stop the Feeling!", Trolls

"City of Stars", La La Land: Cantando Estações

"The Empty Chair", Jim: The James Foley Story

"How Far I’ll Go", Moana: Um Mar de Aventuras

Melhor Maquiagem e Cabelo

Um Homem Chamado Ove

Star Trek: Sem Fronteiras

Esquadrão Suicida

Melhor Figurino

Aliados

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Florence: Quem é Essa Mulher?

Jackie

La La Land: Cantando Estações

Efeitos Visuais

Horizonte Profundo: Desastre no Golfo

Doutor Estranho

Mogli: O Menino Lobo

Kubo e as Cordas Mágicas

Rogue One: Uma História Star Wars