Documentos sobre prisão de John Lennon e George Harrison vão a leilão

Porte de drogas levou os ex-Beatles à cadeia no final dos anos 60

Da redação Publicado em 29/10/2009, às 11h37

Documentos judiciais que detalham apreensões de drogas envolvendo John Lennon e George Harrison irão a leilão nesta quinta, 29, pela internet. O semanário britânico NME, autor da notícia, não divulgou preço mínimo ou site da ação.

A primeira leva de papéis diz respeito a uma batida policial no flat londrino de Lennon, que estava acompanhado de Yoko Ono, em 18 de outubro de 1968. Na época, cães farejadores encontraram provas como 200 gramas de haxixe, um aparelho para enrolar cigarros de maconha (com traços da erva) e meio grama de morfina. A reação do casal foi negar a posse das drogas, de acordo com o site History. Lennon acabou, mais tarde, declarando-se culpado, por temer a deportação de Yoko. A pena foi pagar multa de £150, e ficar de sobreaviso que outra acusação do gênero poderia render um ano de prisão.

O acontecimento veio em hora particularmente ingrata para o casal. Dias antes, a imprensa havia noticiado a gravidez de Ono. O problema era que, naquele momento, ambos ainda estavam casados com outras pessoas. A futura esposa de Lennon acabou sofrendo aborto.

Harrison passou por situação similar no ano seguinte. Enquanto ele comparecia ao casamento de Sir Paul McCartney com Linda, em 12 de março, policiais invadiram sua casa e encontram maconha. No mesmo dia - uma semana antes do casamento de Lennon e Ono -, ele e Patti, sua futura esposa, foram presos sob acusação de porte de drogas.

As duas ações policiais foram deflagradas por D.S. Pilcher, espécie de Czar antidrogas do Reino Unido - o oficial britânico também enquadrou outros roqueiros, entre eles Mick Jagger e Eric Clapton. Mais tarde, Pilcher acabou sendo condenado e preso por corrupção.

A relação dos Beatles com drogas é antiga. Há registros de anfetaminas, para aguentar o pique de um concerto atrás do outro, e a famosa fase psicodélica, que tem como símbolo a faixa "Lucy in the Sky With Diamonds", cujas iniciais formam a sigla LSD. Lennon também já foi proibido, por um tempo, de entrar nos Estados Unidos, por conta de uma antiga condenação por porte de maconha.

Em agosto, outro tipo de material sobre o quarteto de Liverpool, de conteúdo bem menos polêmico, foi a leilão: entre a memorabilia oferecida em evento organizado pela Beatles Shop, fotos de membros dos Beatles nos tempos de escola.