Paul McCartney proíbe que roupas antigas e trecho de letra sejam leiloados

Família disse ter recebido os itens das mãos da Linda McCartney, esposa do ex-Beatle que morreu em 1998

Redação Publicado em 21/03/2014, às 10h25 - Atualizado às 11h30

Galeria –Paul McCartney esquisito – capa
AP

Paul McCartney e seus representantes proibiram mais um dos tantos leilões de memorabilia dos Beatles nesta quinta-feira, 20, de acordo com o site do semanário musical NME. Uma capa, um terno e um pedaço de papel com versos escritos por Macca seriam vendidos através da Omega Auctions, de Liverpool.

Galeria: dez grandes parcerias do rock and roll, como John Lennon e Paul McCartney.

De acordo com o britânico Metro, os itens haviam sido doados pela ex-esposa de McCartney, Linda, para Rose Martin, antiga empregada doméstica da família e babá, há 30 anos.

Por que o sonho acabou: os bastidores da saga dos Beatles – e as forças que esfacelaram a maior banda de todos os tempos.

Com a morte de ambas - a de Linda em 1998 e a de Rose no ano passado – não existe uma forma de confirmar a história contada pela família da antiga funcionária. Eles esperavam reunir um total de 30 mil libras.

Paul McCartney surpreende escola no Queens com show-surpresa; saiba como foi.

A capa estava avaliada em 15 mil libras, o terno tinha o valor estimado em 10 mil libras, e o pedaço de papel, com os versos “Baby you couldn’t have done a worse thing to me, if you’d taken an arrow and run it right through me”, custaria entre mil e 2 mil libras.