Tratamento de luxo

Catálogo do Pink Floyd será relançado em diversos formatos, inclusive no Brasil

Por Paulo Cavalcanti Publicado em 22/06/2011, às 18h37

Catálago do Pink Floyd será relançado em diversos formatos

Ver Galeria
(4 imagens)

Se você é fã do Pink Floyd, então prepare-se para despender uma boa quantia em dinheiro. A discografia inteira da banda vai ser relançada no mundo inteiro pela EMI a partir de setembro, com toneladas de extras e material raro e exclusivo.

A campanha de marketing se chama Why Pink Floyd?, e o Brasil também vai entrar na rota. Por aqui, vão sair os 14 álbuns oficiais do grupo, em uma coleção intitulada Discovery. Todos serão remasterizados e sairão em formato digipack, contendo livretos inéditos. Estes discos vão ser fabricados no Brasil e disponibilizados a preço de catálogo.

The Piper at the Gates of Dawn, A Saucerful of Secrets, More (soundtrack), Ummagumma, Atom Heart Mother, Meddle, Obscured by Clouds, The Dark Side of The Moon, Wish You Were Here, Animals, The Wall, The Final Cut, A Momentary Lapse of Reason e The Division Bell: todos estes álbuns serão lançados separadamente, mas também vão ser reunidos em um box com um livro exclusivo de 60 páginas. Essa caixa deve ser importada pela gravadora - que também vai importar as chamadas Immersion Editions. São caixas luxuosas e caras, contendo múltiplos CDs e DVDs, além de livros e suvenires. Nesse caso, os discos contemplados são The Dark Side of The Moon, Wish You Were Here e The Wall. O material vai ser lançado progressivamente: The Dark Side of The Moon sai em setembro, Wish You Were Here em novembro e The Wall em fevereiro de 2012. A EMI brasileira vai importar apenas 500 peças de cada box e mesmo no exterior elas vão ganhar tiragem limitada. O preço para o Brasil ainda não está definido.

Tem mais: os três discos também ganham a Experience Edition. São edições duplas repletas de bônus e que vão ser vendidas avulsas. Para os menos exigentes ainda vai ter a coletânea The Best of Pink Floyd: A Foot In The Door. A empresa está dando tanta atenção a estes relançamentos do Pink Floyd que Giancarlo Sciama, vice-presidente mundial de marketing estratégico, vem correndo os principais mercados do planeta para apresentar o material. "Quando você fala das maiores bandas de rock de todos os tempos, coloca no mesmo fôlego nomes como Beatles, Rolling Stones, The Who, Led Zeppelin e Pink Floyd. A música deles ainda toca as pessoas de diferentes maneiras", disse o executivo em uma entrevista coletiva de imprensa realizada nesta quarta, 22, em São Paulo. "Os relançamentos vão agradar em cheio aos fãs mais radicais e colecionadores que querem material diferente. A cada dia aparecem novos fãs do grupo e acho que eles merecem ter os discos com o mais alto padrão de qualidade".

Quando questionado sobre o nome de batismo da campanha, Why Pink Floyd? (Por que Pink Floyd?), o executivo respondeu em tom de testemunho: "Eu tive a sorte de estar em Londres na apresentação de The Wall do Roger Waters quando o David Gilmour apareceu de surpresa para cantar 'Comfortably Numb'. O lugar literalmente veio abaixo, era gente se abraçando, berrando... não posso afirmar se o Pink Floyd um dia vai voltar, mas independente disso, o poder da banda não vai diminuir com o passar do tempo." Sciama afirmou que, apesar da quantidade de material que vai ser lançado em breve, o baú da banda ainda vai ser explorado no futuro: "Uma ideia é fazer uma antologia visual definitiva sobre o grupo. Seria uma compilação cronológica de clipes e vídeos, especialmente do começo de carreira, quando a banda era liderada por Syd Barrett e ainda aparecia em programas de TV, algo que abandonaram com o passar do tempo."