Segundo gravadora, Lana Del Rey possuía mais de 60 músicas inéditas quando assinou contrato

"Ela já tinha o suficiente para três discos com músicas brilhantes", disse o presidente da Polydor, Ferdy Unger-Hamilton

Redação Publicado em 21/02/2012, às 13h06 - Atualizado em 23/02/2012, às 17h25

Lana Del Rey
AP

A cantora Lana Del Rey tinha 60 canções escritas quando assinou contrato com a Polydor/Interscope. Ferdy Unger-Hamilton, presidente da gravadora, declarou ao site Music Week "que ela já tinha o suficiente para três discos com um monte de músicas brilhantes. Ela é uma compositora realmente talentosa e uma letrista extraordinária."

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Segundo Unger-Hamilton, "Video Games", música que ganhou a internet em 2011 com um vídeo simples - segundo Lana Del Rey, feito por ela mesma. "Enquanto falamos, 'Video Games' já passou oito ou nove semanas no Top 20 britânico. Este projeto sem dúvida seria um desastre com tanta atenção, se não tivéssemos 60 ou mais canções compostas quando assinamos com ela."

A Polydor produziu 900 mil unidades de Born to Die, disco de estreia de Lana Del Rey (ela já tinha um outro álbum lançado, só que sob o nome Lizzy Grant), para a primeira semana de lançamento do disco. Born to Die chegou ao topo das paradas do iTunes em 18 países e se tornou, na França, o disco que vendeu mais rápido na história em formato digital.

Mas nem tudo são flores para Lana. A cantora foi alvo de críticas após sua apresentação no Saturday Night Live, o que levou a gravadora a adiar a turnê de divulgação de Born to Die, de acordo com o New York Post. Seus empresários, agentes e representantes cancelaram a maratona que incluiria 30 shows, acreditando que ela ainda não está pronta para cair na estrada.