Produção de cinebiografia de Gregg Allman é suspensa após morte de assistente de câmera

Em Midnight Rider, músico do Allman Brothers era interpretado por Tyson Ritter e William Hurt

Redação Publicado em 27/02/2014, às 16h17 - Atualizado às 21h30

Gregg Allman
Charles Sykes/AP

A produção do filme Midnight Rider, cinebiografia do músico Gregg Allman, foi interrompida após a morte de uma assistente de câmera ocorrida durante as filmagens em um trilho de trem, na última quinta-feira, 20.

Duane Allman foi eleito o nono melhor guitarrista de todos os tempos pela Rolling Stone EUA; veja a lista completa aqui.

Ao site da Variety, os representantes da produção comunicaram que “por conta dessa perda trágica, nós decidimos suspender a produção de Midnight Rider”.

Sarah Jones trabalhava na produção como segundo assistente de operador de câmera. Era o primeiro dia de filmagens na cidadezinha Jesup, na Geórgia, em uma ferrovia. Quando um trem que saía de Memphis e ia para Savannah passou pelas filmagens. Sarah estava em uma maca, posicionada na ferrovia. O ator William Hurt e o diretor Randall Miller tentaram salvá-la, mas não chegaram a tempo.

Hurt interpreta a versão adulta de Allman, fundador do The Allman Brothers Band, enquanto Tyson Ritter, vocalista da banda The All-American Rejects, que já fez algumas participações em séries e também trabalha com trilhas-sonoras, como da animação A Família do Futuro (2007), viverá o músico mais jovem.

O roteiro Midnight Rider também ficou a cargo de Randall Miller, que recentemente lançou o filme CBGB, icônico local conhecido por ajudar a fomentar a cena punk de Nova York desde os anos 70.

O texto de Miller se baseia no livro My Cross to Bear, lançada em maio de 2012 e escrito pelo próprio Gregg Allman.

O longa conta duas histórias distintas da vida de Gregg Allman: as batalhas do artista desde a construção da carreira ao sucesso com o The Allman Brothers Band, e todas as consequências disso, como excessos da vida roqueira; e a vida dele aos 64 anos.