Provedor vai banir piratas

Serviço britânico avisa para usuário não baixar arquivos ilegais duas vezes; na terceira, é expulsão

Da redação Publicado em 06/07/2008, às 11h35 - Atualizado em 07/07/2008, às 10h12

O provedor britânico Virgin Media mandou nesta semana cartas de aviso para 800 de seus contratantes que baixam arquivos piratas na internet. Os usuários que continuarem a praticar o crime ainda receberão mais um aviso antes de terem sua conexão derrubada pela companhia.

A ação é feita em parceria com a BPI (British Phonographic Industry), orgão que regula a produção e comercialização de músicas no Reino Unido. Em entrevista à BBC, um representante da BPI afirmou que outras milhares de cartas serão enviadas.

A Virgin foi o único provedor britânico a concordar em trabalhar com a BPI nesta investida contra a pirataria no país. Outras três companhias de internet, BT, Tiscali e Orange, foram assediadas pela BPI para ficar do lado da campanha, mas não seguiram em frente.

No começo de 2008, durante uma conferência sobre música em Cannes, o empresário do U2 Paul McGuinness pediu que os provedores desligassem os internautas piratas. A investida da Virgin foi a primeira desde então. Desde março, o Japão estuda seguir a mesma estratégia de redução da pirataria entre seus usuários.