Randy Meisner, ex-Eagles, será julgado por ameaça de assassinato

Músico também será indiciado por alegar que cometeria suicídio

Redação Publicado em 09/07/2015, às 15h20 - Atualizado às 16h02

Randy Meisner em apresentação com o Eagles.d
Reprodução/ Vídeo

Randy Meisner, ex-baixista do Eagles, que deixou a banda em 1977, foi indiciado por um júri nos Estados Unidos por ter ameaçado cometer um assassinato e, em seguida, suicidar-se. O músico teria feito isso em poder de um fuzil AK-47 e medicamentos. O incidente aconteceu em janeiro de 2015. O tribunal determinou que Meisner será observado por um oficial.

Os 10 maiores álbuns duplos de todos os tempos, segundo os leitores da Rolling Stone EUA.

Convocado a comparecer ao tribunal, o músico de 68 realizou o procedimento apenas para informar dados como nome e idade. Troy Martin, advogado do baixista, alega que o cliente sofre de transtorno bipolar.

Galeria: as oito maiores canções de Bob Dylan.

Meisner, que fez parte da banda Poco antes de se juntar ao Eagles, é conhecido por colaborar com “Take It to the Limit”, sucesso do grupo em 1975. Ele deixou a banda alegando “exaustão”. Timothy B. Schimit, sucessor dele na banda, também havia sido membro do Poco.