Rapper 2 Chainz é inocentado em caso de posse de maconha

Em fevereiro, foi encontrado um moedor da droga na van do músico, mas a acusação foi incapaz indicar o verdadeiro dono

Rollign Stone EUA Publicado em 27/04/2013, às 13h36 - Atualizado às 13h49

2 Chainz
AP

2 Chainz foi inocentado nesta quarta-feira, 24, da acusação de porte de maconha após ser parado em uma batida policial em Maryland, em fevereiro. O rapper, cujo nome é Tauheed Epps, venceu porque não foi possível provar quem era o verdadeiro dono da droga encontrada na van dele.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

O veículo foi parado por estar em alta velocidade a caminho de um show no campus da University of Maryland Eastern Shore, no dia 14 de fevereiro. De acordo com o Maryland's Star Democrat, a policia sentiu o cheiro da fumaça da maconha vindo de dentro da van e procurou pela fonte. O oficial encontrou, então, um moedor da droga dentro de um saco cinza que, por sua vez, estava guardada dentro de uma mala com a estampa de camuflagem. O rapper disse à polícia que a bolsa com a camuflagem era dele, mas negou a responsabilidade pela outra.

Quando estava sendo preso, 2 Chainz perguntou à equipe quem era o dono do moedor e Harold Folsome Jr., segurança dele, assumiu a responsabilidade por colocar o utensílio na bolsa. Folsome diz que ajudar o rapper com as bagagens é parte do seu serviço. Ele contou que estava em um quarto de hotel em Baltimore, com 2 Chainz e outras duas pessoas quando eles começaram a arrumar suas malas para ir embora. O segurança afirma que começou a pegar todos os itens que encontrou no local e colocou dentro da bolsa estampada encontrada pela polícia.

Folsome, contudo, negou que era seu moedor e disse desconhecer o verdadeiro dono. Ele alega que tomou a responsabilidade para si porque foi ele que o colocou dentro da mala. “Quando eu vi o que era, eu soube o que havia feito”, disse ele. O advocado do rapper afirmou que não havia evidências de que a bolsa cinza pertencia a ele.

O juiz de Talbot County District Court William H. Adkins III disse em seu veredito que este era um caso de posse de instrumento usado para o consumo de drogas, mas 2 Chainz não pode ser provado como o dono deles, apesar de terem sido “claramente” encontrados em sua mala. “Aquilo pertence a alguma pessoa que estava naquele quarto. Mas não sei quem”, disse Adkins.