Rick Astley, fenômeno resgatado graças a um meme, se apresenta no Brasil pela primeira vez

"Eu não sou um cara de internet", garante ele, que soube da brincadeira do "Rickrolling" por meio da filha

Paulo Cavalcanti Publicado em 11/04/2014, às 18h03 - Atualizado às 18h40

Rick Astley
Reprodução / Flickr oficial

Rick Astley foi um dos nomes de maior sucesso do pop inglês na segunda metade da década de 80 e começo dos anos 90. Ele nunca veio ao Brasil, mas nesta sexta, 11, se apresenta pela primeira vez no país, cantando no HSBC Brasil (São Paulo). No sábado, 12, é a vez dos cariocas conferirem o som do artista, que sobe ao palco do Vivo Rio. As duas apresentações de Astley vão ser em clima de festa, com DJs atuando antes e depois de ele assumir o microfone.

Galeria: Os memes que marcaram 2013.

O interessante é que hoje Rick Astley é mais do que um simples artista escorado na nostalgia de décadas passadas. Ele, sem querer, se tornou um fenômeno da internet graças ao meme “Rickrolling”, surgido em 2008. Para quem não se lembra, o Rickrolling funciona assim: as pessoas são induzidas a clicar em um link da internet pensando que pode ser algo importante e urgente. Em vez disso, o incauto é redirecionado ao YouTube, direto ao vídeo de Astey interpretando "Never Gonna Give You Up", megahit dançante do cantor lançado 1987.

Galeria: Os memes que marcaram 2012.

No começo, Astley preferia não falar sobre o meme que o resgatou para as novas gerações, mas agora dá risada: “Eu não sou um cara de internet”, diz. “Eu nunca iria descobrir isso se não fosse pelos outros. Na verdade, quem me mostrou foi minha filha Emilie. A essa altura, não tenho muito mais o que dizer sobre o Rickrolling. Então, meu conselho é: ‘Não cliquem em links desconhecidos’”. Nestes shows, Astley vai relembrar não somente "Never Gonna Give You Up", mas também deve recordar "Whenever You Need Somebody”, “Together Forever”, “Let It Rain” e outros hits.

Galeria: Os memes que marcaram 2011.

O astro conta que atualmente canta por diversão e não por necessidade. “Eu dei um tempo em tudo a partir da metade da década de 90”, fala. “Surgiram outras necessidades, como ficar com minha família. Hoje, cantar para mim significa poder viajar e conhecer pessoas e lugares legais do mundo. Neste fim de semana estou no Brasil. Sempre ouvi falar das praias do país. Vou ver se consigo passar em uma delas”, conclui.

Galeria: Dez vídeos clássicos que se tornaram fenômenos na internet brasileira.