Robert Downey Jr. deve voltar a interpretar o Homem de Ferro em Capitão América 3

Previsão é de que o filme siga a trama Guerra Civil, que chacoalhou o universo da Marvel Comics

Redação Publicado em 14/10/2014, às 12h55 - Atualizado às 13h19

Homem de Ferro (Robert Downey Jr.) e Capitão América (Chris Evans) no pôster do filme Os Vingadores 2: A Era de Ultron

Ver Galeria
(22 imagens)

Robert Downey Jr. já indicou que não gostaria de aposentar a armadura de Homem de Ferro – e sabe como poucos negociar um polpudo contrato. A Variety revelou nesta terça-feira, 14, que o ator está em vias de assinar e confirmar a participação no novo Capitão América, o terceiro filme solo do herói vivido por Chris Evans.

Heróis em LEGO nas HQs? Revistas da DC Comics ganham capas alternativas.

A participação de Downey Jr., segundo o site da revista norte-americana, funcionaria como o gatilho para o início da saga Guerra Civil, um evento que impactou profundamente os quadrinhos da Marvel Comics e colocou, frente a frente, os dois líderes dos Vingadores, o Capitão e o Homem de Ferro. Detalhes da trama, com spoilers, estão no fim do texto.

Galeria: Os dez piores filmes de super-heróis da última década.

A Guerra Civil seria o estopim para o começo da terceira fase do universo cinematográfico da Marvel, já que a segunda acabará em Os Vingadores 2: A Era de Ultron, que chegará aos cinemas brasileiros no dia 30 de abril de 2015 e promete trazer grandes impactos ao grupo de heróis ainda formado por Thor, Hulk, Gavião Arqueiro e Viúva Negra – e que ganhará a adição de Mercúrio (Aaron Taylor-Johnson), Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen) e Visão (Paul Bettany).

Veja imagens divulgadas de Batman v. Superman aqui.

A negociação de Downey Jr. se dá porque o contrato do ator garantiria apenas três filmes solo do Homem de Ferro e a participação em outros três filmes do supergrupo de heróis. Um quarto filme do também conhecido como Cabeça de Lata estava em pauta, mas o encontro com o Capitão América foi a solução encontrada pela Marvel. Originalmente, a empresa queria que Downey Jr. fizesse apenas uma pequena participação, mas o ator quer prolongar a vida do personagem Tony Stark na tela – e também um cheque mais substancial.

Dez super-heróis que deveriam ganhar filmes próprios.

Não é coincidência o fato da Marvel ter anunciado nesta segunda-feira, 13, que irá fazer um reboot da saga Guerra Civil nos quadrinhos em 2015 – veja no tuíte abaixo –, para apresentar a trama para um público mais novo, embora ela tenha sido publicada há oito anos, em 2006.

Guerra Civil

Em 2006, a Marvel Comics rachou o elenco de super-heróis da editora em dois grupos liderados por Homem de Ferro e Capitão América. Após um acidente ter matado as crianças de um colégio por imprudência de um meta-humano, o governo norte-americano decide criar uma lei para que todos os mascarados se cadastrem, revelando a identidade de cada um deles e se tornem funcionários registrados do governo. Stark defende o registro, enquanto o Capitão parte para a ilegalidade e reúne um grupo de heróis rebeldes descontentes com a medida e com a atitude de Tony Stark. O embate entre os dois grupos é grave e traz, inclusive, grandes mudanças para a vida de Peter Parker, o Homem-Aranha.