Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Notícias / Pronunciamento

Sean 'Diddy' Combs se pronuncia sobre acusações de estupro: 'Já basta'

Sean 'Diddy' Combs está no centro de diversas acusações de estupros

Redação Publicado em 06/12/2023, às 18h40

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Sean Diddy Combs (Foto: Samir Hussein/Getty Images)
Sean Diddy Combs (Foto: Samir Hussein/Getty Images)

Sean 'Diddy' Combs se pronunciou sobre acusações de estupro. Nesta quarta-feira, 6, ele foi acusado de estupro coletivo contra uma garota de apenas 17 anos à época do suposto crime, que teria acontecido em 2003.

De acordo com a acusação, a vítima foi estuprada no estúdio de gravação de Combs, em Nova York, após receber grandes doses de álcool e drogas. Além do músico, Harve Pierre, presidente da Bad Boy Entertainment, e um terceiro homem teriam estuprado a garota (via Variety).

Ela decidiu falar sobre o caso após outras denúncias contra Combs virem à tona: "Ver outras duas mulheres falarem bravamente contra o sr. Combs e o sr. Pierre lhe deu confiança para contar sua história", diz o documento da acusação.

Nas redes sociais, Sean escreveu:

Já basta.

Nas últimas semanas, fiquei sentado em silêncio e observei pessoas tentarem assassinar meu caráter, destruir minha reputação e meu legado.

Coisas doentias foram feitas contra mim por indivíduos que buscam um pagamento rápido.

Deixe-me ser absolutamente claro: não fiz nenhuma das coisas horríveis que estão sendo alegadas. Lutarei pelo meu nome, pela minha família e pela verdade.

Outros casos

Na última semana, a cantora Cassandra Ventura, conhecida como Cassie, veio a público para denunciar o ex-chefe por repetidas ocasiões em que o astro do hip hop a teria estuprado e forçado a ter relações sexuais com terceiros.

Combs negou as acusações e fez acordo com Ventura, mas afirmou que a decisão não foi uma forma de admitir culpa.

Cinco dias depois, Sean recebeu uma nova denúncia por um crime semelhante. No processo — que inclui acusações de estupro, tráfico sexual e abuso físico — movido por uma ex-estudante da Universidade de Syracuse, o famoso é apontado como responsável por drogá-la e agredi-la sexualmente. Segundo o processo, todo o crime foi filmado, o que pode ser classificado como pornografia de vingança.

+++LEIA MAIS: Diddy transfere direitos de sua gravadora para artistas

O crime teria acontecido em 1991, após um jantar em um restaurante no Harlem, em Nova York. No processo, a vítima afirma que foi drogada pelo rapper. Um amigo da acusadora teria afirmado que ele e mais homens viram o vídeo do crime: “Dias depois, um amigo revelou a ela que havia visto a ‘fita de sexo’ com outros homens”, diz o processo.

Em comunicado ao TMZ, um representante de Diddy negou as acusações: “Este processo de última hora é um exemplo de como uma lei bem-intencionada pode ser virada de cabeça para baixo”, disse o representante. “A história de 32 anos é inventada e não é credível. Combs nunca a agrediu e ela implica empresas que não existiam. Isso é puramente uma forma de ganhar dinheiro e nada mais.”

+++LEIA MAIS: Diddy paga R$25 mil por dia a Sting por sample de 'Every Breath You Take'

Um terceiro caso, ainda mais antigo, também foi revisitado. Uma mulher, que não teve a identidade revelada, denunciou o rapper e o compositor Aaron Hall por se revezarem estuprando ela e uma amiga.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!