Sequência no tom certo

Repleto de ação e efeitos especiais, estreia nesta sexta, 30, o aguardado Homem de Ferro 2

Por Paulo Cavalcanti Publicado em 30/04/2010, às 17h41

Homem de Ferro 2 tem tudo para repetir o grande sucesso obtido em 2008 com o primeiro filme baseado no personagem criado pela Marvel.

Logo no começo, Tony Stark (Robert Downey Jr.) se encontra no auge da popularidade. O empresário, playboy e inventor abre a Stark Expo, um velho sonho de seu pai e afirma que seu alter-ego, o Homem de Ferro, vai continuar garantindo a paz no mundo. Mas o governo norte-americano pensa o contrário e o senador Stern (Garry Shandling) pressiona Stark para que revele o segredo da tecnologia de sua armadura aos militares. Ao mesmo tempo, o empresário Justin Hammer (Sam Rockwell) tenta sabotar Stark e fabricar uma armadura de Homem de Ferro similar a de seu rival. Na Rússia, Ivan Danko (Mickey Rourke), o filho de um cientista que supostamente teria sido prejudicado pelo pai de Tony Stark, trama sua vingança contra o herói. Ivan também é um cientista brilhante e construiu uma armadura que destaca dois chicotes que emitem raios poderosos.

Transmutado no Chicote Negro, ele consegue desmoralizar Stark em um confronto numa pista de corrida em Mônaco. Danko é preso, mas logo acaba sendo libertado pelos capangas de Hammer, que pretende utilizar seus conhecimentos científicos para derrotar Stark. Para piorar, Stark vive um momento ruim. O paládio que mantém a estrutura de seu coração ativo é venenoso e Stark percebe que se não achar uma alternativa, vai morrer em pouco tempo. O comportamento errático de Stark preocupa sua assistente pessoal, Pepper Potts (Gwyneth Paltrow) e seu amigo, o Tenente Coronel James Rhodes (Don Cheadle). Stark também passa a ser monitorado por uma beldade que na verdade é a Viúva Negra (Scarlett Johansson), agente da S.H.I.EL.D. Nick Fury (Samuel L. Jackson), chefe da S.H.I.EL.D., se aproxima de Stark e ajuda o empresário a se reabilitar. Correndo contra o tempo, Stark consegue achar uma solução para se manter vivo e assim evitar que Danko e seu exército de clones do Homem de Ferro provoque uma catástrofe gigantesca na Stark Expo.

Homem de Ferro 2 não chega a ser melhor que o primeiro, já que não tem o elemento surpresa. Mas em termos de ação e impacto, não decepciona nem um pouco. O diretor Jon Favreau (que no filme vive Happy Hogan, chofer de Stark), não levou as situações e o roteiro muito a sério e partiu para a pura diversão, com a adrenalina correndo solta. No geral, os atores se saem bem, mas têm que lutar contra os efeitos especiais que dominam a tela e o tempo relativamente curto em cena (Johansson e Jackson sofrem com isso). Robert Downey Jr. continua engraçado, charmoso, narcisista e ligeiramente canastrão em sua performance como Stark/Homem de Ferro. A trilha, recheada de canções do AC/DC, dá o tom perfeito à ação. Vale ficar até o final dos (longos) créditos finais, já que uma cena adicional entrega o que vai acontecer na terceira parte da série, dando uma dica de mais um personagem dos Vingadores que vai entrar em cena.