Show de Jota Quest no Rock in Rio contará com vídeo de protesto

Trabalho dirigido por Hugo Prata será exibido durante a canção “De Volta ao Planeta dos Macacos”

Stella Rodrigues, do Rio de Janeiro Publicado em 29/09/2011, às 22h19 - Atualizado às 22h27

Rogério Flausino no show-tributo ao Legião Urbana
Michael Meneses/Estacio

“Tudo ainda pode acontecer”, revelou Rogério Flausino, líder do Jota Quest, a respeito de sua apresentação no Rock in Rio, que acontece nesta sexta, 30. Em entrevista à Rolling Stone Brasil, o músico contou que o grupo enfrentou bastante indecisão quanto ao repertório que seria apresentado no show.

“Pensamos um milhão de coisas e ideias. Mas como estamos com essa turnê comemorativa dos 15 anos de banda, pensamos em fazer uma coisa geralzona, mesmo, com um pouquinho de cada disco, os hits”, disse o artista.

“São apenas 12 músicas que podemos escolher, é muito pouco, fica difícil, ainda mais porque nossos últimos shows têm tido para mais de duas horas. Estamos com um set list, mas pode mudar até a última hora. Onze estão definidas, mas tem uma décima segunda música que é a maior indecisão, está em aberto”, contou.

Flausino ainda revelou que, a princípio, os integrantes pensaram em fazer covers, homenagens e que uma das ideias iniciais era ter “os meninos do Legião” no palco com eles. “Mas como rolou esse show especial da banda, acabamos desistindo”, falou ele, saindo da apresentação em questão, que era da Legião Urbana, mas com a participação de diversos músicos, inclusive ele.

Uma das coisas que o grupo mineiro preparou é um “vídeo de protesto”, feito por Hugo Prata, que será exibido durante a crítica canção “De Volta ao Planeta dos Macacos”. “É contra a corrupção”, adiantou ele.