Show emo engana fãs ao virar pregação gospel; banda responde

Show de rock gratuito no Carioca Club virou performance gospel com direito a caixão de LED; banda responsável pediu desculpas

Fernanda Decaris Publicado em 21/06/2022, às 12h36 - Atualizado às 19h41

None
Banda NLM em Guarulhos. (Foto: Reprodução/Instagram)

Na última sexta-feira, 17, um evento gratuito no Carioca Club em São Paulo transformou um show de rock em uma pregação gospel. Foram três bandas que se apresentaram, as nacionais Scalene e Sebastianismos, e a americana NLM.

No momento em que a NLM subiu no palco, houve um show performático com muita encenação. O grupo apresentava a história em que uma garota passa por pensamentos autodestrutivos.

+++LEIA MAIS: Fresno celebra ótima fase pós-Lollapalooza em show explosivo em São Paulo: ‘Maior momento de nossa história’ [ENTREVISTA]

No final da performance, que contava até com um caixão de LED, o vocalista Ben Pierce foi até o meio da plateia e iniciou uma pregação gospel. O ocorrido foi relatado pelo público nas redes sociais que criticaram a tentativa de incluir religião nos eventos sem avisar.

Nesta quarta-feira (22), o NLM se pronunciou em nota nas redes sociais, pedindo 'desculpas àqueles que machucamos' e 'por qualquer dor que causamos'. Confira o post na íntegra ao fim deste artigo.

'Pregação com tradução simultânea'

O cantor Sebastian, do projeto Sebastianismos, subiu no palco em seguida. "Pisei no Carioca Club, decidi dar uma espiada na banda, eu vejo um caixão de LED no palco, uma pregação com tradução simultânea" afirmou em seu Instagram.

Segundo ele, houve um desentendimento entre o NLM e o Scalene, que se estendeu até a área do backstage. "Eu tinha cinco minutos para entrar no palco e eu não entendi nada. Tanto que quando entrei, perguntei se alguém conseguia explicar o que tinha rolado."

+++LEIA MAIS: Emo: 6 bandas de sucesso para revisitar em 2022

O grupo gospel faz parte de uma comunidade religiosa criada nos anos 80 chamada Evangelist, Speaker & Visionary e tem o objetivo de evangelizar jovens que não "pisariam em uma igreja”.

Segundo Sebastian, durante as negociações, os produtores não mencionaram que o NLM se tratava de uma banda religiosa. “Na contração, foi informado que uma banda americana estava vindo para o Brasil, e eles queriam uma banda brasileira para abrir e que posteriormente, se juntaria a outra banda brasileira.".

A banda Scalene, que tocou antes da pregação, se pronunciou em seu Instagram: "É indignante como ninguém estava ciente do que aconteceria nos shows. Os responsáveis pela casa também não. Sabíamos que a banda tinha uma mensagem religiosa, mas foi omitida. Pedimos desculpas aos fãs.”

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por SCALENE (@bandascalene)

 

Além de São Paulo, foram realizados eventos similares em São José dos Campos, Guarulhos e Rio de Janeiro. Na divulgação, além do NLM, estavam a banda Deadfish e Bullet Bane.

A resposta da banda

Na manhã desta quarta (22), o perfil oficial do NLM no Instagram abordou o tema. Em português, a banda chamou a situação de 'controvérsia', disse que entende 'que muitas pessoas se sentiram traídas e enganadas pela mensagem' do show. O grupo ainda pediu desculpas repetidamente, declarou que estão 'sempre procurando formas para crescer' e que estão 'disponíveis para qualquer um que queira ter uma conversa respeitosa'.

Confira a declaração da banda na íntegra abaixo:

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por NLM (@wearenlm)

 

.