Stone Temple Pilots processa o ex-vocalista Scott Weiland

Banda exige que o músico deixe de usar o nome e as músicas do grupo durante as apresentações solo

Rolling Stone EUA Publicado em 25/05/2013, às 12h56 - Atualizado às 13h11

Scott Weiland
AP

A briga entre o Stone Temple Pilots e o antigo vocalista Scott Weiland (foto) chegou até o sistema judiciário. A Billboard norte-americana reporta que, nesta sexta-feira, 24, a banda deu entrada em um processo acusando Weiland de mau uso do nome do grupo para promover o trabalho solo dele e pediu ao juiz para impedi-lo de usar as músicas do STP.

O processo, apresentado em Los Angeles, afirma que os atrasos de Weiland e as lutas contra a dependência crônica mancharam o nome da banda enquanto ele era membro. Eles também alegam que o cantor, demitido da banda em fevereiro, tentou interferir no lançamento do novo single do Stone Temple Pilots.

De acordo com o processo, o advogado de Weiland ligou para o chefe de programação da rádio KROQ, de Los Angeles, e disse a eles estariam infringindo os direitos dele se a rádio executasse a faixa “Out of Time”.

A banda ainda afirma que eles possuem os direitos do nome do grupo, assim como todas as músicas, direitos autorais e marcas registradas, citando acordos feitos em 1996 e 2010, nos quais teria sido estipulado que nenhum antigo membro poderia usar o nome do Stone Temple Pilots. O grupo pediu ao juiz que proíba Weiland de executar as canções do grupo em sua carreira solo e até mesmo de se intitular antigo membro da banda.

No festival Weenie Roast, da KROQ, na semana passada, a banda fez a apresentação do novo vocalista, Chester Bennington, do Linkin Park. Em carta aberta aos fãs publicada no site oficial do vocalista, Weiland expressou o que sentiu quando descobriu sobre a atual formação. “Para falar a verdade, isso me deixou muito surpreso. E também me magoou”, escreveu ele.

“Mas a banda que tocou no último fim de semana não era o Stone Temple Pilots e foi errado eles se apresentarem dessa forma. Primeiro de tudo, eles não possuem o direito legal de usar esse nome, porque eu ainda sou um membro da banda. E, mais importante, eles não possuem os direitos éticos de se chamarem Stone Temple Pilots porque isso significa ser enganoso e ser desonesto com milhões de fãs que nos seguiram por todos esses anos.”