TIFF 2013: Ti West apresenta o surpreendente falso documentário The Sacrament

Diretor norte-americano já comandou A Casa do Demônio e Hotel da Morte

Paulo Gadioli, de Toronto Publicado em 13/09/2013, às 18h43 - Atualizado às 19h19

Ti West
Paul A. Hebert/AP

Tido como um dos nomes mais promissores do cinema de gênero, Ti West volta ao found footage para seu mais novo lançamento, The Sacrament. Para justificar o formato, o longa se apresenta como documentário da empresa multimídia Vice, famosa por buscar histórias inusitadas em zonas de conflito. Na antologia V/H/S/, o diretor experimentou com as filmagens encontradas, criando um interessante curta. O longa, por sua vez, não se beneficia e o estilo mais atrapalha do que ajuda.

Tudo começa com o fotógrafo Patrick, personagem de Kentucker Audley, dizendo em uma reunião de pauta que recebeu uma estranha carta de sua irmã, uma ex-viciada em drogas que se mudou para um retiro. Curiosos, dois jornalistas acompanham Patrick para documentar a viagem dele, sentindo que aquilo pode render uma boa cobertura.

Logo ao chegarem na comunidade, conhecida como Eden Parrish, os personagens notam algo estranho. Todos parecem felizes e satisfeitos demais, vivendo e dividindo o que eles chamam de paraíso na terra sob o comando do misterioso Pai. Inspirado na figura do Jim Jones, e sua subsequente relação no Massacre de Jonestown, o personagem possibilita ao ator Gene Jones momentos inspirados, especialmente na entrevista feita aos olhos de todo o vilarejo.

Ti West é conhecido por fazer um cinema de horror mais interessado em criar e desenvolver climas tensos do que dar sustos gratuitos. Apesar do formato prejudicial, The Sacrament mostra uma evolução do diretor nesse sentido, especialmente na forma como, aos poucos, Eden Parrish deixa de ser o paraíso prometido e revela seu lado negro.

O diretor trava, assim, um jogo de nervos com a plateia. Por diversas vezes, ele apresenta uma situação possivelmente violenta e segura a ação por alguns segundos, o suficiente para o espectador duvidar que West terá coragem de seguir adiante. Quando o cineasta, corajosamente, avança, o efeito final é ainda mais impactante.

Na parte técnica, o diretor conta com o mesmo grupo de sempre, formado por colaboradores frequentes como AJ Bowen e Joe Swanberg. O trio é parte de um grupo de cineastas dedicados ao suspense e horror que vem chamando atenção no cenário independente. Prova disso é Você É o Próximo, bom suspense que chega aos cinemas brasileiros em 4 de outubro e conta com os três como atores.

The Sacrament, por sua vez, é mais genérico que os trabalhos anteriores. A saturação do found footage contribui para isso. Ao realizar longas de horror, como A Casa do Demônio, West bebe de uma fonte muito mais antiga do que as das filmagens encontradas, achando, assim, métodos de reinventar e parodiar. Pode ser que ele um dia consiga fazer o mesmo com este formato. The Sacrament é, porém, uma boa tentativa.