Travis toca para derreter até os corações mais gelados no Planeta Terra

Banda estreia em solo brasileiro: “Esperamos 17 anos para tocar aqui”, disse o vocalista Fran Healy

Pedro Antunes Publicado em 09/11/2013, às 19h49 - Atualizado em 10/11/2013, às 03h27

Travis

Ver Galeria
(2 imagens)

Talvez a altura do som estivesse longe de ser ideal. O sol quente, então, nem se fala. Ainda assim, a escocesa Travis fez um show lindo para um público bastante interessado. “Why do we wait so long?” (“porque esperamos tanto tempo”, em tradução livre para português), canta Fran Healy (voz, violão, guitarra base e líder do grupo) em “Mother”, faixa escolhida para abrir a apresentação deste sábado, 9, no Planeta Terra.

Planeta Terra 2013: veja um resumo do festival.

Era 17h30 – e lembre-se, estamos no horário de verão – quando a banda subiu ao palco Terra, o principal desta edição de 2013. Ainda que, em alguns pontos, principalmente próximo da grade, nas laterais, muitas pessoas permanecessem sentadas, com suas tiaras de flores na cabeça (apetrecho comum de Lana Del Rey, atração que tocaria ali às 19h30), o público demonstrou bastante interesse no grupo. “Esperamos por 17 anos para vir aqui”, disse o vocal, para palmas da plateia.

O carisma de Healy, aliás, foi o grande diferencial da apresentação. Com o usual chapéu e alternando entre guitarra e violão, ele comandou o público com sabedoria, criando uma conexão mais forte do que o sol que rachava a cabeça dos presentes. Em “Where You Stand”, faixa que dá nome ao sétimo e último disco deles, o vocalista desceu do palco, subiu na grade que o separava do público e sentou-se nos ombros de um funcionário da produção durante toda a música.

Sorrindo o tempo todo, com o pescoço vermelho de queimadura do sol, Healy canta desamores como poucos fizeram naquela geração britânica da década de 90. São versos executados de forma delicada. As palavras, doloridas na essência, chegam quase como sussurros de alguém que canta sozinho, em um quarto escuro e vazio.

Do trabalho lançado neste ano, que colocou fim a um hiato de cinco anos de inéditas, a banda ainda tocou “Moving” e “Reminder”. Os clássicos, contudo, foram a consagração da banda. “Sing”, “Side”, “Flowers in the Window” e “Why Does It Always Rain On Me?” promoveram momentos de comoção para os fãs que faziam o possível para serem ouvidos. “Blue Flashing Light”, uma faixa secreta de The Man Who, foi a mais raivosa do fim de tarde, com guitarras arrastadas e os vocais poderosos colocando a solidão para fora dos pulmões com toda força: “You better hold on / Cause it's saturday night / And your friends are all out / And you feel like shit / Cause they never call you / No they never call you”.

Por fim, o Travis cortou a melancolia com “Happy”. “Porque vocês são todos felizes”, disse um verdadeiramente alegre Healy. A espera, sim, valeu a pena.

Leia abaixo nossa cobertura completa do Planeta Terra 2013.