Trent Reznor anuncia volta do Nine Inch Nails e deve fazer turnê mundial

Banda conta com line-up reformulado depois de quatro anos sem subir aos palcos

Patrick Doyle Publicado em 26/02/2013, às 11h25 - Atualizado às 11h28

Trent Reznor fará uma ponta e a trilha sonora de Abraham Lincoln: Vampire Hunter
AP

Trent Reznor estave ocupado durante quatro anos desde a última turnê do Nine Inch Nails. Em novembro, ele revelou à Rolling Stone EUA que a banda estava trabalhando em novo material. “Tudo aponta para que sim”, disse, “estamos trabalhando em algumas coisas”.

Proibidos: relembre dez vídeos que tiveram que sair do ar ou ter o conteúdo alterado, como "Closer", do Nine Inch Nails.

Agora em seu site oficial, Reznor confirmou que está reconstruindo o Nine Inch Nails com quase completa reformulação do line-up, incluindo o baixista Eric Avery (ex-Jane’s Addiction), o guitarrista Adrian Belew (King Crimson), o tecladista Alessandro Cortini (NIN), o tecladista Josh Eustis (Puscifer e Telefon Tel Aviv) e o baterista Ilan Rubin (NIN e Lostprophets). “Os primeiros shows vão acontecer neste verão, seguidos de uma turnê de arena completa pelos Estados Unidos no segundo semestre e muitas datas ao redor do mundo em 2014”.

Reznor reviveu o projeto enquanto trabalhava com o guitarrista do King Crimson. “Estava compartilhando com Adrian Belew algumas ideias musicais, que levaram à discussão sobre performance, que levou a reflexões, que (muitos passos depois) levou à decisão de repensar a ideia de o que o Nine Inch Nail poderia ser, e a ideia de tocar em um show. Algumas ligações foram feitas para amigos, muitas novas ideias foram discutidas, e shows foram marcados – o que levou para outra coisa, de certa forma marcando um monte de shows”.

Reznor tem um prato cheio: sua outra banda, How to Destroy Angels – seu projeto com a esposa Mariqueen Maandig, Rob Sheridan e Atticus Ross – lança novo álbum dia 5 de março e fará turnê em abril.

Além da turnê “Wave Goodbye”, Reznor sempre manteve que a banda nunca acabou. “Nunca disse que isto não iria acontecer, só não podia continuar como estava”, disse à Rolling Stone EUA. “Ter alguns anos para fazer outras coisas, eu aproveitei e gostei de fazer o How to Destroy Angels, e vai ter espaço que acaba nas coisas do Nine Inch Nails. É um tipo diferente de trabalho.”