Cantoras brasileiras falam sobre as características de Amy Winehouse que mais fazem falta

Ivete Sangalo, Daniela Mercury, Paula Fernandes e Miranda Kassin relembram Amy e as músicas da cantora das quais mais gostam

Redação Publicado em 23/07/2012, às 11h24 - Atualizado às 11h43

Lista - Amy Winehouse
AP

Neste dia 23 de julho a morte de Amy Winehouse completa um ano. Perguntamos para cantoras brasileiras fãs da trágica diva britânica qual foi a característica da cantora que mais fez falta no mundo da música nesse período sem ela. “Amy foi um fenômeno de irreverência e talento. O mundo inteiro com certeza perdeu com sua morte, suas canções serão para todo sempre eternizadas”, respondeu Paula Fernandes, que participou de um especial da TV Globo em homenagem a Amy, após a morte dela. Paula ainda contou que sua faixa preferida no repertório da cantora é a “belíssima ‘Rehab’”, que parece permanecer na mente da maioria das pessoas como uma favorita.

Já Ivete Sangalo, que participou do mesmo tributo, preferiu não escolher uma só canção, se dizendo fã de todas. “O timbre dela é muito específico de uma época, e nos trazia um saudosismo delicioso”, comentou.

Quem também se lembrou do timbre de Amy foi Daniela Mercury, mais uma selecionada pela Globo para prestar homenagem a Amy: “Ela era uma cantora espetacular, dona de uma voz incrível e um timbre muito particular. Apesar de ter falecido ainda muito jovem, nos deixou muitas composições marcantes. Seu talento é um estímulo para os artistas. Sua genialidade musical e a coragem em arriscar marcaram o mundo da música”. A artista baiana também se lembrou do momento quando soube da morte de Amy. “Eu estava em Fortaleza, me preparando para um show. Em homenagem a ela, fiz o penteado que ela costumava usar... Durante o show cantei um trecho de ‘Rehab’ e citei frases da canção ‘Back to Black’. São duas músicas dela que eu adoro, dentre tantas outras.”

A cantora Miranda Kassin, que ficou conhecida inicialmente fazendo cover de Amy Winehouse, gosta mais de uma canção menos conhecida do grande público, “Between the Cheats”. “Tenho feito no meu show I Love Amy”, contou. Ao lembrar das características da cantora, refletiu: “Amy furava a camada protetora que o mundo vive hoje em dia. Poucos artistas têm a capacidade de furar esse verniz. Esse espaço que ela abria nos dava a chance de enxergar com mais profundidade a loucura que habita todos nós. Ela fazia o mundo parecer mais real”.

Amy Winehouse foi encontrada morta em sua casa, em Londres, aos 27 anos. Segundo o laudo do médico legista, nenhuma droga foi encontrada no sistema da cantora, mas ela havia consumido uma grande quantidade de álcool, que acabou a levando à morte. Os pais ela criaram uma instituição de caridade com o nome da filha para ajudar jovens com problemas com drogas. Um álbum póstumo, Lioness: Hidden Treasures, também foi lançado.