Vanguart prevê álbum “mais alegre” para o início do ano que vem

“Fazer um disco triste é fácil”, afirma o vocalista Hélio Flanders

Lucas Reginato, de Brasília Publicado em 10/09/2012, às 16h05 - Atualizado às 16h15

Vanguart
Gerdan / Divulgação

Foram quatro anos entre os álbuns Vanguart (2007) e Boa Parte de Mim Vai Embora (2011). O longo tempo entre um disco e outro – sendo que este mais recente é recordista de indicações à edição deste ano do VMB – não se repetirá, pois a banda já planeja seu próximo trabalho.

Boa Parte de Mim Vai Embora é muito triste e a gente não aguenta mais”, brincou Hélio Flanders durante sua passagem pelo festival Porão do Rock, em Brasília. “Fazer um disco triste é fácil”, afirmou ele, que revela que o próximo trabalho será “mais solar, mais alegre”.

“Estamos em outro momento, outro tipo de respiração, vamos tocar diferente”, prevê o baixista Reginaldo Lincoln. A banda ainda está em processo de composição das canções que devem integrar o novo trabalho, mas uma faixa já pronta, “Sempre Que eu Vou Lá”, provavelmente estará na tracklist.

O disco terá produção de Rafael Ramos, o mesmo de Boa Parte..., mas terá, pela primeira vez, colaboração dos músicos durante o processo. “A gente sempre buscou uma sonoridade natural, mas talvez seja a hora de fazer diferente”, disse Flanders.

A agenda de shows não será afetada, garantem os músicos. “A gente nem faz tanto show assim, teremos que parar uns 15 dias só quando formos gravar.” O Vanguart deve entrar em estúdio ainda este ano e lançar o trabalho, segundo Flanders, “depois do carnaval, se tudo der certo”.