Virada Cultural: Roy Ayers trouxe funk e soul na madrugada

O palco República foi escolhido nesta oitava edição do evento para sediar o jazz, o funk e suas vertentes

Antônio do Amaral Rocha Publicado em 06/05/2012, às 14h17 - Atualizado às 14h23

Apresentando uma música que convida à dança, o vibrafonista californiano Roy Ayers provocou o público a participar de seu show para esquentar o clima frio que fazia na madrugada deste domingo, 6, no palco República, na Virada Cultural.

Com forte marcação na bateria, um teclado pulsante e um sax viajante, dados a longos solos e improvisos, a apresentação mesclou funk, jazz, rhythm & blues e algo que resvala no gênero disco. Ayers fez questão da participação do público o tempo todo, e improvisava refrãos que a plateia repetia. Em um momento, lançou um desafio ao saxofonista, produzindo onomatopeias que o sax repetiu à exaustão.

Falando com a plateia, Ayers declarou: "Wonderful, wonderful, I'm in São Paulo, oh my God", demonstrando toda a sua satisfação pela receptividade. Foi um show no qual predominou o improviso, a forte pulsação da black music e palavras de ordem como "Come on, São Paulo", repetidas dezenas de vezes.