David Bowie fala sobre a origem de Ziggy Stardust em entrevista animada

“Eu nunca me senti como um cantor de rock, um astro do rock ou algo assim”, afirma o músico

Rolling Stone EUA Publicado em 20/05/2014, às 12h16 - Atualizado às 12h34

David Bowie - Blank on Blank
Reprodução / Vídeo

“Eu nunca me senti como um cantor de rock, um astro do rock, ou algo assim”, diz David Bowie sobre o período em que foi Ziggy Stardust, em uma entrevista concedida em 1988. "Agora eu percebo que, entre 1972 até 1976, eu era o maior entre os astros do rock. Eu não poderia ter sido mais rock star do que eu fui."

Quando ninguém esperava, David Bowie saiu da aposentadoria e anunciou o retorno ao mundo da música.

A entrevista foi concedida para Joe Smith, que repassou o áudio para a PBS animá-lo em mais um episódio da série Blank on Blank, responsável por dar nova vida a grandes personagens da música mundial. Assista ao vídeo completo abaixo.

Bowie concorda com Smith quando o repórter afirma que Ziggy era uma espécie de personagem de desenho animado que ganhou vida e se proclamou o maior entre os astros do rock. “Ziggy era”, diz o músico. “Quero dizer, ele era meio roqueiro de ficção cientifica, meio personagem de teatro japonês. As roupas dele eram, naquele tempo, simplesmente ultrajantes. Ninguém havia visto algo como aquilo antes.”

Em outros momentos da entrevista, Bowie também comenta ter trabalhado com Iggy Pop, Lou Reed e Mott the Hoople, por que um personagem como Ziggy não possui vida longa, e se é ou não difícil “ser David Bowie”. “Provavelmente, o mundo em que eu vivo é, na realidade, muito diferente daquele que as pessoas esperam”, diz o músico sobre a expectativa criada em torno dele.

Crítica: em The Next Day, Bowie faz uma retrospectiva e segue em frente com álbum irônico, reflexivo e cheio de guitarras.

Outros episódios da série Blank on Blank já deram vida a entrevistas de John Lennon e Yoko Ono (aqui), Tupac Shakur (aqui) e Kurt Cobain (aqui).

Recentemente, Bowie relançou uma versão em vinil de sete polegadas de “Rebel Rebel” para comemorar o aniversário de 40 anos. Ele também foi eleito o Melhor Artista Britânico Solo no BRIT Awards, mas não compareceu à cerimônia.