"As pessoas me veem como o filho mimado de John e Yoko", lamenta Sean Lennon

Herdeiro do famoso casal segue musicalmente na ativa com o Fat White Family, além de participar de diversos projetos

Redação Publicado em 26/08/2015, às 10h18 - Atualizado às 11h36

<b>Sean Taro Ono Lennon</b>
<br><br>
Em 9 de outubro de 1975 nascia Sean Taro Ono Lennon, primeiro e único filho do casal, o segundo de cada um deles. Sean Lennon também se aventurou na música e, em 2009, decidiu retomar a Plastic Ono Band.

Ver Galeria
(10 imagens)

Sean Lennon se acostumou a lidar com o peso artístico de ser filho de um dos casais mais famosos do século XX, John Lennon e Yoko Ono. Em entrevista ao jornal The Guardian, o também músico falou de forma resignada a respeito deste fardo.

Fora da Sombra: Leia matéria especial da Rolling Stone com Sean Lennon.

“Não importa o que eu faça, as pessoas sempre me veem como o filho mimado e preguiçoso de John e Yoko. Eu sinto que sempre vai haver esse elemento. Eu meio que tenho que aceitar isso e fazer as coisas mesmo assim”, disse Sean, que tinha apenas cinco anos quando o pai foi assassinado em 1980, em Nova York.

Yoko Ono e Sean Lennon gravam vídeo com outros artistas para protestar contra a extração de gás.

O segundo filho de John depois de Julian – do casamento dele com Cynthia Lennon – está envolvido atualmente na coprodução do novo disco do Fat White Family e também segue trabalhando com a banda Moonlandingz.

Relembre a vida e a obra de John Lennon em fotos.

Ele tem no currículo dois discos solo, participações em álbuns de Albert Hammond Jr, guitarrista do Strokes e da Plastic Ono Band, formada ainda na época da parceria musical dos seus pais, entre outros créditos. Também já realizou canções para filmes e para comerciais, além de comandar uma gravadora e de no momento estar dirigindo um documentário.

Yoko Ono condena apelido de jihadista do EI: “Não permitirei que ele destrua a memória de John Lennon”.

“As pessoas já disseram, ‘Por que você não faz as coisas com um pseudônimo e vê qual seria a verdadeira reação das pessoas?’ Eu sempre senti que fazer isso, no entanto, seria de certa forma um desrespeito ao meu pai, à minha família e a mim. Eu não quero me esconder. A única razão pela qual eu sou interessado em arte e música é por causa dos meus pais”.