Pulse

Vaca Amarela 2014: organização e diversidade são os destaques do evento

Festival aconteceu entre os dias 07 e 14 de setembro em Goiânia

Luciana Rabassallo Publicado em 17/09/2014, às 14h16 - Atualizado às 15h43

Foto do Festival Vaca Amarela 2014, que aconteceu entre os dias 07 e 14 de setembro em Goiânia

Ver Galeria
(21 imagens)

Por Luciana Rabassallo

Com o intuito de fomentar a cena musical de Goiás e levar ao público local grande atrações nacionais, a 13ª edição do Festival Vaca Amarela, que aconteceu entre os dias 07 e 14 de setembro, cumpriu direitinho o papel que se predispôs e mostrou-se extremamente alinhada com o que de mais quente acontece na música brasileira.

Vaca Amarela 2014: Flora Matos derruba as barreiras do sexismo e mostra o poder da internet na divulgação da cena independente.

Diversidade é a palavra que comanda o Vaca Amarela: seja na escalação das bandas, que foi do metal ao rap em questão de minutos; seja no público, com diversas idades, tribos e gostos; seja no número e formato de ações de artes integradas; seja nos mais variados temas das estampas da camisetas vendidas no local dos shows.

Vaca Amarela 2013: hip-hop de Projota e lisergia do Boogarins se destacam na segunda noite do festival.

“Estou aqui para ver o Overfuzz e o Far From Alaska”, conta a estudante Camilla Andrade, de 19 anos, ao site da revista Rolling Stone Brasil. “Mas também estou curiosa para ver o show da Flora Matos. Ouvi algumas músicas na internet e adorei”, completou. Ao ser questionada sobre a preferência musical dela, Camilla foi enfática: “Adoro rock, mas não sou aquele tipo de fã chata que tem preconceito com outros estilos”.

Nem Camilla e nem o resto do público pareceu incomodado com a mistura de ritmos e gêneros que transitaram pelos dois palcos instalados no Jaó Music Hall, tradicional clube da capital goiana, em três dias de festa. O respeito da plateia com os artistas é admirável, atitude que deveria ser seguida em outros festivais do país que também misturam estilos. Além disso, os celulares ficam sempre em segundo plano: dando uma volta pelo evento é fácil perceber que “selfie” pro Instagram não é a prioridade de quem pagou para estar ali. A cultura (que bom!) é a atração principal.

Vaca Amarela 2013 - “É uma aula de ginástica para o pessoal perder caloria”, explica DJ Gorky sobre o show do Bonde do Rolê .

“Eu venho todos os anos nesse festival. Estou aqui para ver o Di Melo, que é um músico pernambucano que eu admiro demais”, conta o universitário Tyago Reis. “O Vaca Amarela é um evento que une as pessoas. Todo mundo quer estar aqui não só pela festa, mas também para conhecer coisas novas e pessoas interessantes.”

O clima de paz no festival é, em parte, resultado da organização: ingressos com preços honestos, banheiros limpos, áreas abertas, seguranças educados, poucas filas e boas opções de comida e bebidas – sempre com valores justos. A outra parcela fica por conta da educação do público, que respeita as atrações que não agradam aos gostos individuais e deixou as vaias em casa.

Vaca Amarela 2013: Dead Fish e Hellbenders trazem peso ao encerramento do festival.

O grande acerto do Vaca Amarela 2014, contudo, foi abraçar o hip-hop nacional e dar continuidade ao trabalho que iniciou em 2013, quando Projota fez parte do casting de artista do festival. Pelo palco do evento passaram atrações locais como Faroeste, Calango Negro e Sã Consciência, além do coletivo paulista Haikaiss e de Flora Matos e Criolo, escolhidos como headliners do sábado, 14, e do domingo, 15. Dar força e visibilidade ao gênero que mais cresce no país é mostrar que a curadoria do evento está antenada com as novidades do mercado e com o que o público quer (e merece) ver.

Veja abaixo a escalação completa do Vaca Amarela 2014:

Dia 12 de setembro, sexta-feira:

1h Céu(SP)

0h Boogarins

23h30 Banda Uó

23h Shotgun Wives

22h30 Catavento(RS)

22h Carne Doce

21h30 Maglore(BA)

21h Projeto Tonto

20:30 Rios Voadores (DF)

20h Bruna Mendez

19h30 Fernando Manso

19h Lust For Sexxx

18h30 The Crooked Lines

18h Gutto Sansaloni

Dia 13 de setembro, sábado

01h Flora Matos (DF)

0h Overfuzz

23h30 Di Melo (PE)

23h Passarinhos do Cerrado

22h30 Calango Nego

22h Far From Alaska (RN)

21h30 Beavers

21h The Ander´s

20h30 Hell Oh! (RJ)

20h Boca Seca

19h30 Bang bang Babies

19h Mad Matters

18h30 Oblongs (Trindade)

18h Caffeine Lullabies

17h30 The Galo Power

17h Tati Ribeiro

16h30 La Morsa (Anápolis)

16h Components

Dia 14 de setembro, domingo

23h Criolo (SP)

22h30 Kamura

22h MUGO

21h30 Aurora Rules

21h Haikaiss(SP)

20h30 Dogman

20h Faroeste

19h30 Patrick Horla

19h Girlie Hell

18h30 Monster Koyote(RN)

18h Cherry Devil

17h30 Sã Consciencia

17h Entre os dentes

16h30 Impeto

16h OFF 1984

15h30 Distorce

15h Volúpia de Baco