Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Cinema / ENTREVISTA

"Fui parar no hospital", revela Jorge Paz sobre O Sequestro do Voo 375

Em conversa com a Rolling Stone Brasil, o ator, que interpreta o sequestrador Nonato na novidade, falou sobre o processo intenso de filmagem do longa

"Eu fui parar no hospital", revela Jorge Paz, que interpreta Nonato, o sequestrador do Voo 375 em novo filme brasileiro (Foto: Divulgação/Star Distribution Brasil)
"Eu fui parar no hospital", revela Jorge Paz, que interpreta Nonato, o sequestrador do Voo 375 em novo filme brasileiro (Foto: Divulgação/Star Distribution Brasil)

Após participar de produções como Marighella, longa de Wagner Moura, e Cangaço Novo, que se tornou uma das séries mais assistidas do Prime Video em 2023, Jorge Paz está de volta às telonas no impressionante O Sequestro do Voo 375, que já está em cartaz nos cinemas de todo o Brasil.

Na produção, que é baseada em um impressionante acontecimento real de 1988, Paz interpreta Nonato, que sequestra um avião em pleno ar para derrubá-lo sobre o Palácio do Planalto e matar o então presidente do país, José Sarney. A Rolling Stone Brasil entrevistou o elenco do filme e o ator revelou que, devido às diversas cenas de tensão que precisou fazer, chegou a ir parar no hospital:

"Teve um dia que eu acordei e meu corpo [estava] tremendo. No último dia, eu fui parar no hospital. A galera se preparando para comemorar e eu fui para o hospital", contou Paz. "Acho que não tem como fingir uma loucura, uma tensão, e ficar ali no superficial. Eu tenho que sentir a coisa, meu corpo tem que vibrar junto."

Segundo o ator, as cenas mais intensas entre o seu personagem e o de Danilo Grangheia (Irmandade), que interpretou o comandante Murilo, foram gravadas na última semana de filmagens do longa. Passando doze horas por dia ao lado do colega, em certo momento, Paz viu a realidade se confundir com a ficção e sentiu uma raiva genuína do colega:

"Teve um dia que a atuação do Danilo me deu raiva. Eu até falei pra ele: 'Caraca, teve uma hora que você falou umas coisas ali comigo, como Murilo, que deu vontade mesmo de te dar uma porrada'", relembrou Paz. "Porque realmente mexia. Pra mim, foi louco. Teve um momento em que meu corpo não estava entendendo mais nada."

Para Grangheia, rodas essas cenas nos dias finais das gravações, quando o elenco já estava esgotado, trouxe mais texturas à atuação dos dois: "A circunstância toda ajudou a gente. O cansaço, o calor. Toda essa situação adversa nos ajudou a entender lugares em nós que nem sabíamos [que existiam]", analisou.

"Foi um encontro muito inusitado de coisas que a gente tinha estudado, tinha preparado, com coisas que também surgiram durante essa semana de loucuras de um avião girando ali e a gente dentro dele", acrescentou Grangheia.

+++LEIA MAIS: O Sequestro do Voo 375 prova que o Brasil não deve nada para Hollywood; leia a crítica

Sobre O Sequestro do Voo 375

Em O Sequestro do Voo 375, que se passa em 1988, um voo com mais de 100 pessoas a bordo é sequestrado em pleno ar por Nonato (Jorge Paz), um homem frustrado com as dificuldades provocadas por uma crise no país e que deseja jogar o avião contra o Palácio do Planalto, com a intenção de matar o então presidente José Sarney.

Ao saber da situação, o piloto Murilo (Danilo Grangheia) precisa dar um jeito de acalmar o sequestrador salvar as almas a bordo. Em um momento de desespero, pela primeira vez na história da aviação, ele desempenha uma manobra impressionante e heróica, que muda para sempre a vida de todos no voo 375.

Além de Jorge Paz e Danilo Grangheia, o elenco do longa ainda conta com Roberta Gualda (O Rei da TV), Gabriel Godoy (Homens?), César Mello (O Pastor e o Guerrilheiro), Juliana Alves (Salve-se Quem Puder), Wagner Santisteban (O Tempo Não Para), Arianne Botelho (Tudo Bem no Natal Que Vem) e Diego Montez (Perdida), entre outros.

Marcus Baldini (Bruna Surfistinha) dirige O Sequestro do Voo 375 a partir do roteiro escrito por Lusa Silvestre (Estômago) e Mikael de Albuquerque (A Glória e a Graça) com base no trabalho de mais de uma década do pesquisador Constâncio Viana. A Rolling Stone Brasil já viu o filme e você confere o que achamos clicando aqui. Assista ao trailer:

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!