Robert De Niro processa ex-assistente por roubar R$1,7 milhões em milhas aéreas; entenda

Robert De Niro acusou a ex-assistente Graham Robinson de abusar do cartão corporativo ao gastar com milhas aéreas, hospedagens e viagens pessoais

Redação Publicado em 06/01/2022, às 13h39

None
Robert De Niro (Foto: Amy Sussman / Getty Images) │Graham Robinson (Foto: Reprodução)

Robert De Niro (Taxi Driver) acusou a ex-assistente Graham Robinson por usar o cartão corporativo da empresa Canal Productions para uso pessoal. Segundo o Daily Maily, Robinson gastou mais de US$ 200 mil (cerca de R$ 1,7 milhão) em milhas de passagens aéreas.

No processo de De Niro contra Graham, iniciado em 2019, e o ator pede indenização de US$ 6 milhões (R$ 34 milhões) pelos danos. De acordo com documentos obtidos pelo Radar, o astro incrimina Robinson de usar o cartão da empresa para comprar comida, viagens de Uber, babá de cachorro, câmeras, iPhones, aulas de Pilates, lavagem a seco e flores.

+++LEIA MAIS: The Gray Man: O que Chris Evans e Ryan Gosling têm em comum com Al Pacino e Robert De Niro? Joe Russo responde

Além disso, Robert incrimina a ex-assistente de usar 3 milhões de milhas em viagens pessoais, transferir mais 4,5 milhões para conta dela, pagar uma estadia no Montage Hotel, em Los Angele, no valor de US$ 2,6 mil (cerca de R$ 15 mil) e jantar em restaurantes caros.

Graham Robinson também processou o ex-patrão em 2019, acusando-o de assédio e salários atrasados. Ela afirmou que De Niro a forçou a suportar um ambiente tóxico, onde ele a tratava de “maneira hostil, abusiva e intimidadora.” O ator classificou a ação judicial como “completamente absurda.” Ambos os processos estão em andamento.