Netflix anuncia minissérie sobre incêndio na Boate Kiss; conheça Todo Dia a Mesma Noite

Baseada em livro-reportagem de Daniela Arbex, minissérie da Netflix irá acompanhar o incêndio que aconteceu na Boate Kiss em 2013

Redação Publicado em 23/11/2021, às 11h44 - Atualizado em 28/11/2021, às 13h30

None
Boate Kiss após incêndio em 2013 (Foto: Reprodução)

Um dos maiores desastres do Brasil nos últimos anos, o incêndio na Boate Kiss marcou a história do país após 242 pessoas morrerem e 680 ficarem feridas em uma casa noturna em Santa Maria, no estado do Rio Grande do Sul. Após diversos anos, a tragédia será contada em uma minissérie da Netflix anunciada na terça, 23.

Conforme explicou a Veja, a produção ficcionalizada foi nomeada Todo Dia a Mesma Noite, título do livro homônimo em que ela será baseada. A obra, um livro-reportagem, foi escrita pela jornalista Daniela Arbex e lançada em janeiro de 2018.

+++LEIA MAIS: Inventing Anna: Trailer, elenco, estreia e tudo que sabemos sobre minissérie da Netflix [LISTA]

A jornalista trabalhará na série da Netflix como consultora de roteiro. Apesar de não haver previsão de estreia, a produção começará as filmagens em 2022 — e a Variety afirma que será uma minissérie de cinco episódios.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Daniela Arbex | Jornalista (@daniela.arbex)

Ainda, Gustavo Lipsztein (O Paciente - O Caso Tancredo Neves) será o roteirista da produção enquanto a direção será responsabilidade da cineasta Julia Rezende (Meu Passado Me Condena).

+++LEIA MAIS: Riverdale temporada 6: Trailer, estreia, crossover com Sabrina e tudo que sabemos sobre série da Netflix [LISTA]

Incêndio na Boate Kiss: relembre o caso

O incêndio na boate Kiss ocorreu na madrugada de 27 de janeiro de 2013 em uma casa noturna em Santa Maria, no Rio Grande do Sul. A causa da tragédia, que matou 242 pessoas e feriu outras 680, é direcionada à imprudência de uso de artefato pirotécnico em ambiente fechado, assim como à aglomeração do público além da capacidade permitida.

A tragédia, considerada a de maior número de mortos nos últimos cinquenta anos no Brasil (via Brasil 247), foi responsável por trazer à tona diversos debates a respeito da segurança, o uso de efeitos pirotécnicos em ambientes fechados com excesso de pessoas e condições das boates no país.

+++LEIA MAIS: You: 5 motivos para assistir série da Netflix; de alerta ao espectador a personagens complexos [LISTA]