Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

AmarElo: letras de Emicida inspiram TCC no Piauí

Com o título 'Os Africanismos nas Letra do Rapper Emicida', pesquisa é focada nas palavras do cotidiano nas letras do cantor

Ana Paula Nunes Publicado em 06/02/2023, às 17h09

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Emicida e o TCC inspirado por suas letras (Reprodução/Instagram)
Emicida e o TCC inspirado por suas letras (Reprodução/Instagram)

Um fato curioso chamou a atenção do rapper Emicida em setembro de 2022 quando foi se apresentar na cidade de Piauí no Festival GiraSol.

Um estudante da Universidade Federal do Piauí realizou seu Trabalho de Conclusão de Curso, inspirado nas letras do cantor no qual o foco da pesquisa é a presença de africanismos em suas letras.

O autor no caso é Willame Lucas Carvalho, 34, estudante de Letras/Português, que encontrou 107 palavras com origens africanas ao analisar dois álbuns do rapper Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos E Lições De Casa(2015) e AmarElo(2020).

Emicida: TCC inspirado por suas letras (Divulgação)
Emicida: TCC inspirado por suas letras (Divulgação)

Em entrevista à Rolling Stone Brasil, o universitário fala sobre o poder da música em ensinar a língua portuguesa e história e como estes dois discos foram importantes para abordar sobre a origem do vocabulário em palavras usadas durante nosso cotidiano.

“Foram encontradas 107 palavras de origem africana, documentadas em origens árabe; jeje banto; kwa; yorubá; quicongo/quibondo; umbundo”. 

Para o pesquisador, o uso destas palavras usadas em suas letras reforça a ideia de construir uma identidade mais clara quanto ao resgate de história e personagens e localidades africanas.

Durante o processo de pesquisa, o estudante tentou contato com Emicida através de suas redes sociais e de sua equipe, mas não obteve retorno. Willame só conseguiu contato após entregar o projeto e por intermediação de uma amiga, que trabalhou no Festival GiraSol e entregou o trabalho nas mãos do cantor.

A amiga narrou que o músico ficou surpreso e emocionado com a importância e por contribuir com a língua portuguesa ao expressar em suas letras palavras usadas no cotidiano, mas com que não temos familiaridade.