Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Música / Processo

Viúva de Gal Costa 'ignorou' tentativas de intimação da Justiça de São Paulo por difamação

Viúva de Gal Costa, empresária Wilma Petrillo está sendo autuada por difamação por artista plástica

Redação Publicado em 15/09/2023, às 14h30

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Gal Costa e Wilma Petrillo (Reprodução)
Gal Costa e Wilma Petrillo (Reprodução)

A Justiça de São Paulo tentou notificar três vezes a empresária Wilma Petrillo, viúva da cantora Gal Costa, em uma ação contra Petrillo por difamação, conforme apurado pelo jornal Metrópoles. O relato do oficial de Justiça foi anexado ao processo na última sexta-feira (8/9), revelando também que a possível intimação só aconteceu por correio.

Em julho, Petrillo foi processada pela artista plástica Daniela Cutait, que vendeu uma casa em São Paulo para Gal Costa há três anos. No processo em questão, Cutait alega que a empresária se recusou a transferir a titularidade das contas de luz e gás, o que levou seu nome a ficar “negativado”.

+++ LEIA MAIS: Gal Costa: justiça pede para que filho reconheça união estável com WIlma Petrillo

Segundo a artista plástica, a viúva de Gal Costa ignorava as tentativas de contato e impedia que funcionários das empresas de luz e gás fizessem as mudanças necessárias. Ainda de acordo com Cutait, Petrillo escreveu o seguinte sobre ela nas redes sociais:

Se o nome dessa senhora [Daniela Cuitait] está no Serasa certamente não é por responsabilidade minha, ela vive pendurada nos maridos que certamente honram suas contas, alugava quarto na casa para ter grana extra, seu grande mérito foi ter morado em NY por dois anos, patético, artista plástica famosa, não?”

Petrillo disse à imprensa também que Cuitait “deve ser louca” e negou qualquer irregularidade. A Justiça proibiu Petrillo de citar o nome da artista plástica nas redes sociais, e ordenou que apagasse os posts ofensivos.

+++ LEIA MAIS: Viúva de Gal Costa é acusada de aplicar golpes, ameaças e assédio moral

Na última semana, o oficial de Justiça afirmou que se sentiu enganado ao tentar intimar Wilma Petrillo no endereço em São Paulo. O servidor disse que nas três tentativas foi atendido por uma mulher que “criava obstáculos” e dizia que Petrillo estava no médico. “Claramente, tentava ludibriar este oficial de Justiça com evasivas e desculpas absurdas para que eu não efetivasse a intimação”, escreveu.

Em outro dia, um segurança da rua afirmou ao oficial de Justiça que a empresária estava, sim, em casa. Como o servidor não foi atendido, deixou na caixa de correio a notificação de uma audiência judicial em 1º de novembro.

+++ LEIA MAIS: Gal Costa: Por que a cantora não foi enterrada Rio de Janeiro?

Considerada uma das maiores cantoras da música brasileira, Gal Costa morreu aos 77 anos em novembro do ano passado em sua casa em São Paulo. Meses antes de sua morte, anunciou uma pausa na carreira para uma cirurgia de retirada de nódulo na fossa nasal.