Acusador do diretor de X-Men quer cancelar o processo de abuso sexual

Bryan Singer pede para que Michael Egan III pague as despesas relacionadas ao caso

Redação Publicado em 22/08/2014, às 14h55 - Atualizado às 15h54

Bryan Singer
AP

O homem que entrou com uma acusação de abuso sexual contra o diretor Bryan Singer está tentando retirá-la porque não consegue encontrar um advogado que o represente. Michael Egan III, que afirmou que Singer o teria molestado quando ele tinha 17 anos, durante uma viagem ao Havaí, em 1999, pretende anular o processo sem danos para que ele possa voltar a entrar com a ação judicial em uma data futura. As informações são da agência de notícias Associated Press.

“Uma das coisas mais legais de X-Men é que os super-heróis são humanos”, diz intérprete do professor Xavier.

Os advogados que estavam representando Egan pediram para sair do caso, justificando que a relação com o cliente havia se deteriorado. O motivo usado por Egan para abandonar o caso é de que ele “pouco pode fazer contra a força da defesa [de Singer]”. Ele quer deixar claro sua “incapacidade em atuar por conta própria”.

Com viagens no tempo, jogos políticos e duas gerações de mutantes, Dias de um Futuro Esquecido é o melhor filme dos X-Men

Singer quer que o caso seja encerrado e pede para que Egan pague os custos e as despesas relacionadas ao processo. Os advogados do diretor entendem que é uma oportunidade para que Singer limpe o próprio nome. Egan, vale ressaltar, abandonou três processos similares contra outros profissionais do entretenimento.