Alceu Valença presenteia fãs com 2ª live de São João: 'É o sertão que estará ali' [ENTREVISTA]

À Rolling Stone Brasil, Alceu Valença fala sobre segunda live de São João, futuro dos shows online e vacinação contra Covid-19

Itaici Brunetti Publicado em 24/06/2021, às 12h12

None
Alceu Valença (Foto: Leo Aversa)

Uma coisa é certa: ninguém, e muito menos Alceu Valença, imaginaria passar dois anos consecutivos sem poder celebrar as festas juninas como as conhecemos e curtimos, impossibilitadas de serem realizadas devido às medidas de segurança da pandemia do coronavírus.

Foi então que, pensando nos fãs, o músico pernambucano resolveu levar novamente a festa de São João para dentro da casa das pessoas em sua segunda live de São João [a primeira foi produzida em 2020] a ser realizada nesta sexta, 25, às 20h no Youtube do Teatro Bradesco. 

+++LEIA MAIS: Dia da MPB: os artistas favoritos quando falamos de romance

"Sou um artista que faço vários tipos de shows. Quando é Carnaval é uma coisa, mas quando é São João eu faço xote, toada, baião, forró, pífano, tudo o que vem e provém da minha primeira formação, a da cultura do sertão profundo." adianta Alceu Valença à Rolling Stone Brasil. "Esse show mostrará a minha primal formação. É o sertão que estará ali", pontua. 

Na live do Teatro Bradesco, Alceu canta acompanhado por André Julião (sanfona), Tovinho (teclados) Leo Lira (guitarra), Nando Barreto (baixo), Cássio Cunha (bateria).

Como na época da TV

Aos 74 anos, Alceu Valençaabraçou facilmente o formato de lives. Para o compositor das belíssimas "Belle de Jour", "Anunciação" e "Tropicana", se reinventar e se adaptar à nova realidade de apresentações "ao vivo" não foi uma tarefa difícil. 

"Gosto demais de palco. Obviamente, quando tem o público é mais legal. Mas penso que quando estou cantando as pessoas estão me assistindo", explica o cantor. "Então, começo a me lembrar dos programas de TV que gravei. Me concentro como se estivesse cantando para alguém, sabendo que há milhares de pessoas me assistindo atrás das câmeras." completa. 

Futuro das lives

Conversando com um amigo de Lisboa chamado Niemeyer, do ramo de eventos e internet, Alceu Valença conta que ambos imaginam que as lives irão continuar mesmo quando a pandemia do coronavírus terminar e os shows presenciais voltarem a ser uma realidade novamente.  

"Vai continuar, sim. Na minha cabeça o que vai acontecer é o seguinte: haverá shows presenciais, mas será proibido que alguém faça transmissões no local. E haverá transmissão oficial do concerto para os fãs que estarão em outras partes do mundo e não podem estar presencialmente ali vendo o artista." diz Alceu.  

+++LEIA MAIS: Alceu Valença: ‘Faço o contrário do que o presidente manda’

Imunizado

Alceu Valença também informa que está imunizado contra a Covid-19. O cantor tomou as duas doses da vacina CoronaVac e sua esposa as da AstraZeneca. "Nossas únicas reações às vacinas foram que eu comecei a falar mandarim e minha esposa só fala inglês agora." finalizou o músico, de bom humor como sempre. 


+++ OS 5 DISCOS ESSENCIAIS DE BOB DYLAN | ROLLING STONE BRASIL