Alexandre Frota é obrigado por juíza a penhorar bens para pagar Gilberto Gil após acusações; conta bancária tinha R$ 122

A condenação foi feita após o deputado federal afirmar que o cantor “roubou” recursos pela Lei Rouanet

Redação Publicado em 23/07/2020, às 07h42

None
Alexandre Frota (Foto: Reprodução) e Gilberto Gil (Foto: Reprodução / Youtube)

Alexandre Frota foi obrigado a penhorar bens pessoais para pagar uma ação judicial de mais de R$ 90 mil feita por Gilberto Gil após receber ofensas do deputado federal nas redes sociais, segundo informações do Uol.

Em 2018, o integrante do PSDB-SP foi condenado em primeira instância pela juíza Rafaella Ávila de Souza Tuffy Felipe, de acordo com o Observatório da Música. Mas, desta vez, Frota foi condenado.

+++ LEIA MAIS: Claudia Raia foi casada com Alexandre Frota - e isso estará em novo livro; entenda

A juíza Renata Gomes Casanova exigiu que o políticpo apresentasse os bens em 10 dias após a 50ª Vara Cível do Rio tentar bloquear as contas onlines do políticos e se deparar apenas com R$ 122, 21.

"Defiro o bloqueio online, porém o valor encontrado mostrou-se irrisório", declarou a juíza, de acordo com o Uol

+++ LEIA MAIS: Alexandre Frota pede ajuda a Pabllo Vittar para tirar Bolsonaro do poder

Segundo o Observatório de Música, Frota fez comentários de cunho racista a Gil e afirmou nas redes sociais que o cantor não pode mais “roubar livremente recursos oriundos da Lei Rouanet”. 

A declaração foi feita depois da produção do show, CD e DVD Gil+10, os quais receberam incentivos da lei, em 2010, de acordo com a Revista Fórum


+++ FREJAT: O DESAFIO É FAZER AS PESSOAS SABEREM QUE O DISCO EXISTE