Atores de Hollywood podem fazer greve

Contrato com o sindicato dos artistas vai até 30/6; estúdios estão vetando produções após esta data

Da redação Publicado em 08/03/2008, às 15h59 - Atualizado em 09/03/2008, às 23h19

Hollywood enfrenta no começo deste mês um novo problema, o temor de uma greve de atores que começaria em 30 de junho, após o fim do contrato dos estúdios com o SAG (Screen Actors Guild - o sindicato de atores).

Seria a primeira manifestação de profissionais da área após a greve de roteiristas, que durou mais de três meses e causou prejuízo de aproximadamente 5 bilhões de reais à indústria de entretenimento nos EUA.

Enquanto a televisão já grava os episódios finais das temporadas de suas séries para se adiantar ao fim do contrato com o sindicato, Hollywood tem um problema maior: nenhuma produção está conseguindo autorização para começar a gravar a partir do último dia de junho.

Na televisão, os trabalhos param em meados de maio e são retomados apenas em agosto, para as gravações das temporadas que estréiam em setembro. Os grandes canais de séries, NBC, ABC, FOX, Showtime e CBS, ainda têm pelo menos meio ano para se preocupar.

Steven Spielberg foi um dos principais cineastas afetados pela pressão feita pelo SAG, que exige dos estúdios novas formas de compensação pelo trabalho de seus filiados, muitas delas semelhantes às reivindicações dos roteiristas, como aumento da porcentagem recebida pelos lucros com DVDs e exibições online. Além disso, os atores são contra aparições forçadas em publicidade. O cineasta teve dee adiar a gravação de seu novo filme até que as tensões se acalmem.

As negociações entre os representantes dos estúdios de Hollywood e o SAG já estão em andamento.