Empresas brasileiras teriam se negado a fazer Blu-ray de Azul é a Cor Mais Quente por causa do conteúdo, segundo equipe de divulgação

Em nota oficial, a equipe comemora a chegada em DVD, mas reclama da ausência de apoio para o lançamento em outro formato

Redação Publicado em 25/02/2014, às 09h55 - Atualizado às 16h46

Blue is the Warmest Colour, do diretor Abdellatif Kechiche
Reprodução

Mesmo tendo se tornado um dos filmes mais falados do ano passado, principalmente após o bom desempenho no festival de cinema de Cannes, Azul é a Cor Mais Quente estaria passando por maus bocados entre as distribuidoras brasileiras. Como resultado disso, o longa pode não ser lançado em Blu-ray.

Aos 20, francesa Adèle Exarchopoulos brilha em Azul É a Cor Mais Quente, drama sobre relação lésbica

A situação foi revelada pela própria equipe de divulgação do filme no Brasil, pelo Facebook. No texto publicado na última segunda-feira, 24, eles mostram a indignação. “Ainda estamos batalhando para reverter essa situação, mas não conseguimos acreditar que tratariam dessa forma a história de amor mais linda de 2013”.

O filme de Abdellatif Kechiche foi o grande vencedor da Palma de Ouro no festival francês e mostra a história de amor e as descobertas sexuais de Adèle (Adèle Exarchopoulos) com Emma (Léa Seydoux).

Cannes 2013: Azul é a Cor Mais Quente é o vencedor da Palma de Ouro

São justamente as cenas entre as duas atrizes as causadoras do boicote alegado pela produção do filme. “As empresas brasileiras produtoras de Blu-ray se negam a produzir o filme devido ao seu ‘conteúdo’”, diz o texto. “O que vocês acham disso?”, pergunta o texto, aos internautas, no fim.

Ainda de acordo com a nota, o DVD de Azul É Cor Mais Quente deve ser lançado em breve.