Bono fala sobre o novo material do U2

Frontman da banda irlandesa afirma que o grupo possui cerca de 30 músicas inéditas

Da redação Publicado em 20/08/2010, às 17h22

Bono revela que a banda tem cerca de 30 músicas inéditas para serem lançadas
AP

O U2, que retornou aos palcos após a recuperação do vocalista Bono (que, em maio, se submeteu a uma cirurgia às pressas nas costas), já está pensando no sucessor do álbum No Line on the Horizon (2009). O frontman conversou com a Rolling Stone EUA sobre os shows do trecho europeu da 360º Tour (iniciado no dia 6 de agosto, na Itália) e comentou que a banda já possui uma série de trabalhos inéditos.

De acordo com ele há, ao todo, de 25 a 30 músicas novas. "Temos faixas do Songs of Ascent, feito para complementar o No Line on the Horizon. Temos um álbum rock e também temos um álbum que soa mais dançante. Além das coisas do musical do Homem-Aranha", disse Bono. "Agora precisamos decidir como lançaremos. Chris Martin [do Coldplay] me chamou e falou: 'Fiquei sabendo que vocês têm esses álbuns. Tenho uma ótima ideia. Que tal pegar as melhores faixas de cada um deles e lançá-las agora?'"

A dica do cantor pode até ter animado os fãs, mas Bono parece não ter concordado. "Não pensamos desta forma. Neste sentido, não somos tão século XXI quanto achamos que somos. Se fôssemos modernos, estaríamos colocando mais faixas inéditas online, envolvendo nosso público na escolha", afirmou. "Estamos apenas sentados aqui, argumentando sobre essas músicas, sem ninguém saber sobre elas." O U2, que atualmente está percorrendo a Europa com sua turnê, tem tocado alguns destes materiais novos durante as apresentações.

Recuperação

Em maio, enquanto o grupo ensaiava para a porção norte-americana da 360º Tour, Bono machucou as costas, tendo que submeter a uma cirurgia de emergência em um hospital localizado em Munique, na Alemanha. Os shows que seriam realizados nos Estados Unidos foram cancelados e remarcados para 2011.

Após descanso, Bono retornou à ativa com a banda, e realizou sua primeira apresentação desde o incidente em 6 de agosto, em Turin, na Itália. O vocalista contou à Rolling Stone EUA que o nervosismo no dia do show foi inevitável. "Eu acordei de manhã com uma certa ansiedade", revelou. "'Será que consigo atingir as notas? Temos o necessário para lembrar as pessoas desta experiência para o resto de suas vidas? Ou serão apenas quatro caras tocando em um estádio de futebol?' Trata-se de um lugar inusitado para se fazer mágica. E esta é a nossa escolha. Somos alquimistas. Transformamos merda em ouro."