Bósnia cancela autorização para gravações de filme de Angelina Jolie

Imprensa local sustenta que o projeto narra a história de amor entre uma mulher muçulmana violentada e seu agressor sérvio; equipe do longa-metragem nega

Da redação Publicado em 14/10/2010, às 13h12

Atualmente, Angelina Jolie está rodando seu primeiro filme como diretora na Hungria
AP

Problemas no novo projeto de Angelina Jolie. A atriz, que está dirigindo um longa-metragem na Bósnia, terá que suar a camisa para seguir em frente com seu trabalho. Segundo informação da agência de notícias AFP, as autoridades do país voltaram atrás e anularam nesta quarta, 13, a autorização para a gravação do filme.

O longa-metragem - ainda sem título divulgado - tem como trama a trajetória de um casal que se conhece durante a guerra na Bósnia, mostrando o efeito desta no relacionamento dos dois - tal informação sobre a história foi dada por Jolie, no final do mês de agosto. A decisão do país, de acordo com a agência de notícias, foi tomada após os protestos de uma associação de mulheres estupradas durante o conflito. A imprensa local sustenta que o projeto narra a história de amor entre uma mulher muçulmana violentada e seu agressor sérvio.

"Eles terão autorização, se nos enviarem um roteiro com uma história diferente da que conhecemos hoje", declarou o ministro da Cultura da Federação Croato-Muçulmana (uma das duas entidades na Bósnia), Gavrilo Grahovac. "Não se pode impedir a gravação em outro lugar, mas ao menos se pode expressar o descontentamento pela produção de um filme que não conta a verdade e que afeta um grande número de vítimas."

A presidente da associação Mulheres Vítimas da Guerra, Bakira Hasecic, declarou à AFP também não estar de acordo com a produção. "É uma história falaciosa. Entre os milhares de depoimentos de mulheres estupradas durante a guerra, não existe um que conte a história de amor entre a vítima e seu carrasco", acrescentou. Zana Marjanovic, a atriz bósnia escolhida para o papel de protagonista, disse que o longa-metragem apenas aborda uma história de amor e que "não promove opiniões políticas".

Angelina Jolie está atualmente rodando o filme na Hungria. A previsão era de que as filmagens tivessem continuidade na Bósnia, no mês de novembro. Em nota divulgada pela AFP nesta quinta, 14, a equipe do longa está tentando convencer as autoridades bósnias a permitir a realização do filme no local, alegando que se trata apenas de uma história de amor. Edin Sarkic, da produtora Scout Film, negou que o roteiro seja o que anda rodando por aí - sobre a relação entre a mulher muçulmana violentada e seu agressor sérvio. "Trouxe o roteiro e espero uma resposta positiva", afirmou.