Cantora Nikki Dickinson diz ser filha 'rejeitada' de Bruce Dickinson; entenda

Brittany Potts é fruto de um affair entre Bruce Dickinson e sua mãe, Angela, em 1989

Itaici Brunetti | @itaicibrunetti Publicado em 26/01/2021, às 11h43

Bruce Dickinson, do Iron Maiden, e Nikki Dickinson
Bruce Dickinson (Foto: Agencia EL UNIVERSAL / Germán Espinosa / EELG / AP)/ Nikki Dickinson (reprodução/ Instagram)

Brittany Potts, uma cantora de 33 anos que se apresenta com o nome artístico de Nikki Dickinson, veio a público revelar ser a filha "rejeitada" de Bruce Dickinson, vocalista da lendária banda de heavy metal, Iron Maiden

Ao site britânico The Sun, Brittany Potts disse que é fruto de um affair entre Bruce Dickinson e sua mãe, Angela, que durou cerca de duas semanas durante o ano de 1989. Na época, o vocalista do Iron Maiden tinha 30 anos e Angela, 17. 

Quando Brittany nasceu, Bruce tinha acabado de casar com Patrice ‘Paddy’ Bowden, segunda esposa do astro. O casal ficou junto de 1990 a 2018 e tiveram três filhos. Paddy faleceu em 2020 em um acidente de circunstâncias ainda não reveladas. 

+++LEIA MAIS: Como Bruce Dickinson foi convencido a voltar para o Iron Maiden? Site revela bastidores

Segundo Brittany, após o exame de DNA comprovar que Bruce era realmente seu pai, ele pagou à sua mãe, Angela, uma pensão mensal de US$ 1,5 mil durante anos, além de auxílio financeiro para saúde e educação, mas escondeu ter uma filha por ordem de Paddy, sua esposa. 

“Minha mãe nunca escondeu nada de mim, ela sempre me disse quem era o meu pai e me mostrava fotos dele", relembrou a cantora.

Somente em 2010 é que Brittany e Bruce se conheceram pessoalmente, no backstage de um show do Iron Maiden em San Bernardino, na Califórnia. De acordo com ela, "os olhos do pai brilharam quando a viu". Depois, ela foi apresentada aos filhos do vocalista e seguiram trocando emails, mas em 2012 ele cortou relações em definitivo. 

"Tudo o que eu queria é que ele falasse comigo e ele nunca mais falou. Enviei vários emails que não eram respondidos. Eu ligava e ele não atendia. Ele nunca me deu uma explicação", desabafou Brittany à publicação. 

Ela continuou: "Sempre senti vergonha por ter sido fruto de um affair. Ele me fez me sentir como algo que deve ser escondido. Sinto raiva porque ainda tinha muitas perguntas sem respostas quando o conheci". 

Outro ponto que chateou Brittany foi ser ignorada na autobiografia do cantor, Bruce Dickinson - Uma Autobiografia, de 2018. "Ele ser famoso tornou tudo mais difícil porque eu via e ouvia coisas, como que ele estava escrevendo um livro e eu não fui mencionada nele. Eu não existo. Isso me fez sentir muito, muito indesejada", disse.

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes

Brittany também citou o testamento da ex-esposa de Bruce, Paddy, que determinava que ela não deveria receber nenhum centavo de sua fortuna. "Fiquei confusa por esse testamento, mas é um documento que me legitima ainda mais como filha dele. Ao me colocar no testamento, ela confirmou isso", afirmou. 

+++LEIA MAIS: Heavy metal: Site elege melhores músicas de cada ano desde década de 1970

"Depois que ele me cortou de sua vida, me fez sentir como se eu não fosse boa o suficiente. Agora, ele tem uma chance. É meio que a sua última chance”, disse Brittany sobre a razão de ter tornado a história pública. "Eu só quero saber se o Bruce é realmente esse cara com o coração gelado ou se era apenas uma questão de proteger a Paddy", finalizou.

Eu sua conta no Instagram, Brittany se apresenta como Nikki Dickinson (Britt Potts), "cantora profissional há 10 anos", "mãe de dois meninos" (netos de Bruce) e "filha afastada de Bruce Dickinson". 

Atualmente, Bruce Dickinson, de 62 anos, mora em Londres com sua namorada, Leana Dolci, 15 anos mais nova que ele e apontada como o motivo da separação do vocalista com a ex-esposa em 2018. 


+++ PÉRICLES | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL


+++SAIBA MAIS SOBRE IRON MAIDEN: TODOS OS SHOWS QUE O GRUPO FEZ NO ROCK IN RIO

 

Rock in Rio (1985)

Foi na primeira edição que o Iron Maiden descobriu a força que possuía no país, assistindo a 350 mil fãs fiéis cantando seus hinos. Na autobiografia de Bruce Dickinson, o cantor relata o show como um dos momentos marcantes da carreira do grupo. 


Rock in Rio III (2001)

O Iron retornou ao festival em 2001 com uma formação poderosa que incluía a volta de Bruce Dickinson aos vocais e Adrian Smith ocupando a terceira guitarra. A configuração permanece junta até hoje e a apresentação foi registrada no álbum e DVD Rock in Rio

+++LEIA MAIS: Como Bruce Dickinson foi convencido a voltar para o Iron Maiden? Site revela bastidores


Rock in Rio V (2013)

Nesta edição, o grupo trouxe ao palco do festival a Maiden England World Tour e encerrou a noite, que também teve shows de Slayer, Avenged Sevenfold e os brasileiros Kiara Rocks.


Rock in Rio VIII (2019)

No ano passado, o Iron Maiden veio ao país com o seu maior show - em termos de produção teatral - com a Legacy of The Beast Tour. Nesse dia do festival, em especial, o grupo abriu mão de ser o headliner da noite e pediu para se apresentar em um horário mais cedo, fazendo com que o Scorpions encerrasse o Palco Mundo.