Coreia do Norte diz que James Franco e Seth Rogen devem ser "severamente punidos"

Governo prometeu “retaliação impiedosa” caso o filme A Entrevista seja lançado

Redação Publicado em 28/11/2014, às 16h04 - Atualizado às 17h56

Cena do filme A Entrevista
Divulgação

O governo da Coreia do Norte afirmou que os atores James Franco e Seth Rogen devem ser "severamente punidos" por conta da participação deles no filme A Entrevista. A comédia traz a dupla no papel de dois apresentadores de televisão em uma missão para assassinar o dirigente Kim Jong-un.

10 estrelas da música que cantaram para ditadores.

Segundo a publicação The Hollywood Reporter, o site norte-coreano Uriminzokkiri, que é controlado pelo governo local, divulgou um comunicado nesta sexta-feira, 28, em que o filme é taxado como "um maldoso ato de provocação". "O atrevimento em mostrar este filme de conspiração, composto por distorções da verdade e imaginação absurda, é um maldoso ato de provocação contra nossa república altamente dignificante e um insulto contra o nosso povo justo", afirma o texto.

Para Coreia do Norte, novo filme de Seth Rogen representa um "ato de terrorismo".

A nota, sem assinatura, ainda diz que o longa A Entrevista só quer lucro: "Os cineastas inúteis, conquistados por alguns dólares jogados por conspiradores, têm comprometido a dignidade e a consciência do cinema ao produzir e dirigir um filme como este. Eles devem estar sujeitos ao nosso castigo severo".

O filme chega aos cinemas do Brasil em 29 de janeiro de 2015.

Intercessão da ONU

Em julho deste ano, a Coreia do Norte fez uma reclamação formal à Organização das Nações Unidas (ONU) a respeito do filme. “Permitir a produção e distribuição de um filme sobre um chefe de Estado soberano deve ser considerado como um incentivo ao terrorismo, bem como um ato de guerra”, afirma o texto assinado pelo embaixador da Coreia do Norte na ONU, Ja Song Nam. “As autoridades dos Estados Unidos deveriam tomar ações imediatas e apropriadas para banir a produção e distribuição do filme, caso contrário serão totalmente responsáveis por encorajar e patrocinar o terrorismo”.

James Franco produzirá adaptação de livro de autor de Clube da Luta.

Em um comunicado divulgado em junho pela agência KCNA, o governo da Coreia do Norte prometeu uma “retaliação impiedosa” contra os Estados Unidos se o filme for lançado. Seth Rogen, por sua vez, fez piada com o ocorrido. “As pessoas geralmente não querem me matar por conta dos meus filmes antes de gastar US$ 12 para assisti-los”, escreveu ele no Twitter.

Veja o trailer de The Interview: