Do Jeito Que Elas Querem mostra que o debate sobre a idade está com tudo em Hollywood

Jane Fonda, Diane Keaton, Candice Bergen e Mary Steenburgen vivem mulheres que mudam de vida depois de ler 50 Tons de Cinza

Fernanda Talarico Publicado em 14/06/2018, às 18h30 - Atualizado em 15/06/2018, às 16h56

Diane Keaton, Candice Bergen, Jane Fonda e Mary Steenburgen em cena do filme Do Jeito Que Elas Querem(2018)

Ver Galeria
(3 imagens)

As amigas Vivian (Jane Fonda, 80 anos), Diane (Diane Keaton, 72 anos), Sharon (Candice Bergen, 72 anos) e Carol (Mary Steenburgen, 65 anos) se encontram todos os meses em uma espécie de “clube do livro” para trocar ideias sobre o que acharam da leitura mais recente, tomar vinho e conversar sobre as respectivas vidas, afinal, elas estão na terceira e melhor idade. A rotina é rompida quando Vivian traz à tona o best-seller 50 Tons de Cinza. O filme Do Jeito Que Elas Querem, do diretor Bill Holderman, estreia nos cinemas brasileiros nesta quinta, 14, e mostra como o quarteto de amigas – mulheres reais e independentes de hoje em dia –, ao ler a trilogia de E.L. James, chegam à percepção de que talvez elas estejam se esquecendo de uma parte muito importante da vida (no caso, sexo).

As personagens não são estereotipadas, tratadas como idosas loucas – a típica coadjuvante engraçada –, algo que seria fácil de acontecer. Ao contrário, por mais que esta seja uma comédia, as quatro protagonistas têm suas profundidades e momentos de brilho durante o longa. Jane Fonda se destaca no papel de Vivian, a dona de um hotel que reencontra o amor de juventude, Arthur, interpretado por Don Johnson, e se recusa a vivê-lo por não querer sofrer. Ela vive momentos engraçadíssimos mostrando seus dois lados: a mulher poderosa e a mulher que chora.

Do Jeito Que Elas Querem, contudo, é realmente levado por Diane Keaton. A atriz, mesmo depois de tantos anos, parece não ter se desvencilhado de Annie Hall, personagem emblemática vivida por ela no premiado Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977). No novo filme, Diane (a personagem) parece uma Annie mais velha, agora viúva, e com pensamentos que, se pudessem ser ouvidos, trariam o mesmo nervosismo e desespero do clássico de Woody Allen. Há, inclusive, uma cena em que Diane tem que escolher uma roupa para um encontro e não é preciso muito esforço para enxergar Annie Hall optando por aquele figurino.

O livro 50 Tons de Cinza não é aprofundado em Do Jeito Que Elas Querem. Ele serve apenas de gatilho para que as amigas queiram mudar o rumo de suas vidas sexuais e amorosas. Curiosidade: o ator Don Johnson, que interpreta Arthur, é pai da atriz Dakota Johnson, a Anastasia da franquia cinematográfica baseada na série literária.

Hollywood tem passado por um momento de renovação e tem sido muito apontado o fato de apenas mulheres jovens ganharem papeis que traga qualquer conotação sexual. Divertido, Do Jeito Que Elas Querem chega para conversar sobre o assunto de modo despretensioso, tratando da vida sexual de quatro mulheres que querem viver bem. E ponto para o filme por não fazer isso caindo em soluções contraditórias, como colocar as mulheres com homens mais jovens – todos os atores têm por volta da mesma faixa etária, são bonitos e passam uma impressão realista com as performances.